Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

De virada, Brasil bate a Polônia e vai à semifinal da Liga das Nações

Carolina Canossa

04/07/2019 06h29

Brasil agora disputa o primeiro lugar da chave contra os Estados Unidos (Fotos: Divulgação/FIVB)

Em sua estreia na fase final da Liga das Nações, a seleção brasileira feminina de vôlei teve um duelo complicado, mas superou a Polônia por 3 sets a 2 e garantiu um lugar na semifinal da competição. As parciais do jogo realizado na madrugada desta quinta-feira (04) em Nanquim (China) foram 22-25, 25-21, 22-25, 25-19 e 15-10.

Sendo assim, o confronto desta sexta (05) às 4 horas (horário de Brasília) contra os Estados Unidos servirá apenas para ver quem será o primeiro colocado do grupo, que conta com apenas três equipes – na abertura da fase decisiva, na quarta, as americanas haviam batido as europeias por 3 a 1. A outra chave da Liga das Nações é composta por China, Itália e Turquia.

Diante de um adversário contra o qual já havia sofrido uma derrota durante a fase classificatória, o Brasil voltou a sofrer com a oposta Malwina Smarzek que, mesmo tendo sido estudada nos últimos dias pela comissão técnica verde-amarela, brilhou e foi responsável por nada menos 32 pontos, todos de ataque.

Leia mais:

 Voleicast: como o Brasil chega às fases finais da Liga das Nações?

Brasil tem mais um dia bom no Mundial de vôlei de praia

Smarzek voltou a brilhar contra o Brasil, marcando 32 pontos, mas não foi o suficiente

Porém, ao contrário do que havia acontecido há algumas semanas, desta vez Smarzek não contou com a ajuda de Magdalena Stysiak, também decisiva no encontro anterior. Outra diferença foi o 5 a 0 aberto com boa passagem de Mara pelo saque logo no início do tie-break: com tamanha vantagem, nem mesmo a reação polonesa ao longo da parcial foi capaz de impedir a vitória brasileira.

Destaque ainda para as mexidas do técnico Zé Roberto, que, ao colocar Amanda no lugar de Natália e Mara substituindo Carol a partir da quarta parcial, melhorou a qualidade de jogo da equipe, em especial no passe e no saque. Individualmente, a melhor brasileira em quadra foi a central Bia, que marcou oito pontos de bloqueio e 14 de ataque.

Pelo lado negativo, as brasileiras voltaram a apresentar perigosos "apagões" que, por pouco, não comprometeram o resultado. No terceiro set, por exemplo, elas ganhavam por 21 a 17 antes de sofrer a virada e perderem por 25 a 22. Já no tie-break, dois aces de Stysiak fizeram a Polônia chegar a ter 5 a 7, obrigando o treinador a parar o jogo. Trata-se de um problema que precisa ser solucionado rápido para o país ganhar sua primeira medalha na história do torneio.

TURQUIA TAMBÉM SE GARANTE

O terceiro componente da semifinal da Liga das Nações feminina saiu do jogo da manhã desta quinta (4): é a Turquia, que atropelou a Itália com parciais de 25-21, 25-15 e 25-21, acumulando sua segunda vitória nesta fase final. Em um jogo no qual a craque Paola Egonu estava visivelmente fora de ritmo (foram apenas 12 pontos e 29,4% de aproveitamento no ataque), o destaque individual foi Ebrar Karakurt, com 17 pontos.

A vaga de segundo colocado neste grupo será definida em duelo direto entre a própria Itália e a China (que está jogando com seu time B), às 8h30 desta sexta (5).

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

*Nota atualizada às 9h58

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.