Saída de Rede

Na estreia, Tifanny mostra força física adequada ao vôlei feminino

Carolina Canossa

10/12/2017 16h48

Tifanny marcou 15 pontos em sua estreia na Superliga (Foto: Divulgação/Vôlei Bauru)

Liberada pela CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) para atuar na Superliga feminina, a atleta transexual Tifanny Abreu fez sua estreia pelo Vôlei Bauru já neste domingo (10), diante do São Cristóvão Saúde/São Caetano. A princípio colocada na reserva pelo técnico Fernando Bonatto, a atacante ganhou espaço ao longo da partida e, apesar de ter conseguido 15 pontos, não conseguiu evitar a derrota de sua equipe por 3 sets a 2, parciais de 22-25, 25-17, 22-25, 23-25 e 15-13.

Usada apenas nas inversões nas duas primeiras parciais, Tifanny ficou em quadra em definitivo a partir da metade do terceiro set. Livre para atuar como oposta, recebeu 35 oportunidades de ataque, pontuando em 14 delas, um aproveitamento de 40%, além de ter conseguido um ponto de bloqueio. Trata-se de um índice razoável, mas que não indica, em um primeiro momento, qualquer vantagem inata por ter nascido homem.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Para exemplificar, sua companheira de equipe, Paula Pequeno, foi a maior pontuadora do Bauru ao colocar 19 bolas no chão, chegando a 45% de efetividade no ataque. É difícil fazer qualquer tipo de comparação sem medições diretas, mas, a julgar pela transmissão da TV, os ataques de Tifanny não me pareceram desproporcionais para o vôlei feminino. Evidentemente, ela é uma jogadora que possui no físico um dos pontos fortes (tem 1,91m), mas, altura por altura, há jogadoras maiores, como Thaisa, de 1,96 m. Ou seja, não é uma aberração.

Oposta americana Hooker, do Camponesa/Minas, manifestou seu apoio a Tifanny no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)

Em termos de potência, Tifanny não deu sinais de ser mais forte que, por exemplo, Tandara, a atleta mais admirada desta Superliga. Se voltarmos no tempo, tenho a sensação que a própria Paula Pequeno batia mais forte na bola durante o seu auge, na segunda metade dos anos 2000. Novamente repito: é difícil fazer comparações sem dados precisos em mãos, mas o reforço do Vôlei Bauru não aparenta ter qualquer tipo de privilégio sobre as adversárias.

Tecnicamente falando, Tifanny é um tanto quanto desajeitada, mas possui bons golpes, com destaque para a diagonal curta. Falta a ela, porém, uma leitura melhor de jogo, uma vez foca apenas na força em algumas cortadas, o que lhe faz tomar bloqueios com frequência. Seleção feminina, por enquanto, é uma realidade bem distante para Tifanny.

Com três vitórias em 11 jogos, o Vôlei Bauru termina o primeiro turno da Superliga feminina na nona colocação entre os 12 participantes do torneio, uma posição atrás do São Caetano. O time do interior paulista volta a jogar no dia 19, contra o Pinheiros.

RedeTV! de novo frustra os fãs

A estreia de Tifanny foi transmitida pela RedeTV!, mas de novo os telespectadores não puderam acompanhar a partida completa. Na reta final do quarto set, as imagens do jogo foram substituídas pela programação da emissora – em São Paulo, os fãs de vôlei ficaram com “Berenice e Você”, um programa que, confesso, nunca havia ouvido falar antes.

Ao menos desta vez a interrupção foi comunicada com antecedência e a transmissão continuou através da internet. Porém, o streaming no site da RedeTV! não estava exatamente fácil de ser encontrado. Para piorar, não houve sequer um pós-jogo com entrevistas (ouvir Tifanny e seus adversários seria de grande interesse hoje). Infelizmente, mais um episódio de falta de respeito com o esporte.

Sobre o autor

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos. João Batista Junior - Já cobriu campeonatos mundiais e a Liga Mundial. Sidrônio Henrique - Trabalhou para publicações da Europa e da América do Norte, produziu conteúdo para a Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Topo