Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Marcados pela instabilidade, Sesc e Osasco fazem o 1º clássico da temporada

Carolina Canossa

14/12/2018 06h00

Bernardinho sobre má fase do Sesc: "Se fizemos de maneira equivocada, o responsável sou eu" (Foto: Divulgação/Sesc)

Protagonistas do voleibol feminino brasileiro durante muitos anos, Sesc-RJ e Osasco-Audax entram em quadra nesta sexta (14), às 20 horas (horário de Brasília), para o primeiro confronto da temporada 2018/2019 com um status diferente: enfraquecidos economicamente com a saída dos antigos (e poderosos) patrocinadores, as duas tradicionais equipes vivem um início de Superliga marcado por altos e baixos.

A situação mais turbulenta do momento é a do Sesc, que vem de duas derrotas seguidas, para Fluminense (1-3) e Hinode-Barueri (0-3). "Precisamos ter humildade e reconhecer que não estamos em um bom momento, mas estamos trabalhando para consertá-los e seguir em frente. Eventualmente a gente ensina, mas aprender aprendemos todos os dias", comentou o técnico Bernardinho, que assume a responsabilidade pela má fase. "O mais importante agora é que as jogadoras não coloquem sob os ombros um peso a mais do que cada uma deve ter. Se deixamos de fazer alguma coisa ou fizemos de maneira equivocada, o responsável sou eu", acrescentou.

Emergente, Fluminense incomoda favoritos e busca regularidade na Superliga

Saque faz a diferença e Sesc-RJ bate o Sesi-SP por 3 a 0 no masculino

Com problemas no passe, agravados pela lesão na canela da ponteira Drussyla, o Sesc teve dificuldades até mesmo nas vitórias que conquistou na atual Superliga: dos cinco triunfos, três (Brasília, Sesi-Bauru e Pinheiros) foram no tie-break. Por isso, a expectativa do treinador é de outro confronto complicado.

"Estamos trabalhando em busca de um equilíbrio e teremos pela frente um Osasco que já crescer em relação ao início da competição. Elas tiveram duas boas vitórias, contra Barueri e Camburiú, e têm uma equipe muito forte, com um esquema bem definido. Mas é um clássico. Esperamos nos superar, voltar a jogar melhor, com um bom ritmo, e conseguir uma boa vitória", analisou.

Para Brait, jogo no Rio é a chance de Osasco embalar na Superliga (Foto: João Neto/Fotojump)

Apesar das duas recentes vitórias citadas por Bernardinho, a campanha de Osasco também tem sido turbulenta, com derrotas para Pinheiros (2-3) e Fluminense (0-3). A ideia, porém, é deixar os tropeços para traz de vez com uma vitória no Rio de Janeiro, aponta a líbero Camila Brait: "É um clássico e nos preparamos muito para ele. Treinamos forte, estudamos muito a equipe delas e vamos para o Rio dar o nosso melhor para conquistar mais essa vitória".

A ponteira Mari Paraíba, por sua vez, acredita que o mau momento do Sesc não vai influenciar na partida. "O Sesc tem um grande time e cada jogo tem sua história. Esperamos, como sempre, um duelo muito difícil e equilibrado, no qual os detalhes devem fazer a diferença", analisou a atleta.

Na tentativa de virar a fase, a levantadora Roberta, do Sesc, convida os fãs a comparecerem ao ginásio do Tijuca Tênis Clube.

"Tem um jogo em que a torcida foi fundamental e que não esqueço até hoje. Foi contra o próprio Osasco, na semifinal da temporada 15/16. Perdemos o primeiro confronto em Osasco e viemos para o Rio precisando da vitória. O jogo foi no Tijuca, estava muito lotado e nossa torcida nos deu muita força. Conseguimos uma boa vitória, foi uma grande festa e espero que possamos repetir isso nesta sexta. Que consigamos entrar em quadra com uma postura diferente dos últimos dois jogos. Espero que nosso time se mostre confiante, tendo atitude, mesmo ainda buscando seu equilíbrio. Estamos em um momento difícil, mas com a nossa torcida ao lado será mais fácil dar a volta por cima", comentou a armadora.

Sesc e Osasco possuem os mesmos 12 pontos na tabela de classificação da Superliga, mas o time carioca leva vantagem nos critérios de desempate e ocupa a quarta colocação, duas à frente de Osasco. A equipe paulista, por sua vez, tem uma partida a menos (6 contra 7).

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.