PUBLICIDADE
Topo

De olho na Olimpíada, Drussyla põe placa na canela para diminuir incômodo

Carolina Canossa

20/12/2019 16h12

Drussyla deve voltar a jogar pelo Sesc ainda em janeiro (Fotos: Marcio Rodrigues/ACE)

Considerada um dos melhores nomes da nova geração do voleibol brasileiro, a ponteira Drussyla Costa tem, há mais de um ano, enfrentado dificuldades para render seu melhor em quadra devido a uma fratura por estresse na canela direita. Perdeu, por exemplo, a maior parte da temporada 2018/2019 de clubes e, ainda que o tratamento realizado junto à equipe médica do Sesc-RJ a tenha permitido voltar a jogar regularmente, a permanência de um incômodo na região a fez optar pela colocação de uma placa neste sábado (21), no Rio de Janeiro.

De acordo com Ney Pecegueiro, médico do Sesc e responsável pelo procedimento, a intervenção dará à atleta mais segurança em treinos e jogos. Por se tratar de algo simples, a expectativa é que ela volte a se exercitar em duas semanas e consiga jogar ainda em janeiro – como no período a Superliga fará uma pausa de fim de ano, ela pouco desfalcará à equipe desta forma.

"A Drussyla teve uma fratura por estresse na última temporada, iniciou tratamento, teve uma cicatrização e ficou bem. No entanto, constatamos que ficou um tecido de cicatrização no local da lesão, e isso gera um incômodo quando ela é muito exigida em treinos e jogos. Temos acompanhado sempre de perto a atleta, e é bom que fique claro que não é nada que a incapacite. Mas conversamos, todos, comissão técnica, atleta e área médica, e chegamos a conclusão que seria benéfico fazer esse procedimento no recesso de final de ano. Ela joga e treina normalmente, mas o procedimento visa deixar a atleta sem nenhum incômodo", explicou Ney.

 Voleicast: qual é o saldo da participação do Brasil nos Mundiais de Clubes?

 Voleicast: o equilíbrio de forças na Superliga feminina 2019/2020

Drussyla, por sua vez, afirmou que a decisão pela pequena cirurgia se deu porque ela quer "voltar a jogar zerada" – além dos compromissos profissionais com o Sesc, a jogadora também almeja estar na lista de 12 convocadas para a Olimpíada de Tóquio, no meio do ano que vem.

"Será muito bom e ainda previne qualquer tipo de nova lesão no mesmo local. Confio demais no trabalho da comissão técnica e no Dr. Ney. Ele sempre me tratou como paciente mesmo, não como uma jogadora do time. Sempre vi o cuidado com que ele tratou muitas outras atletas e comigo não tem sido diferente. Vai dar tudo certo, logo estarei de volta e espero seguir ajudando o time nesta Superliga", comentou.

Jogadora, que começou na praia, sonha em defender a seleção na Olimpíada de Tóquio

Técnico do Sesc-RJ, Bernardinho ressaltou o cuidado com a integridade física e o respeito aos anseios olímpicos de Drussyla. "Decidimos utilizar esse recesso, que será maior para nós por termos adiantado algumas partidas, para dar à atleta a possibilidade de mostrar seu potencial pleno. É claro que é ótimo para o Sesc RJ contar com ela, mas existe o sonho pessoal, dela eventualmente vir a defender o Brasil nos Jogos Olímpicos. Queremos, obviamente, equilibrar isso tudo, deixá-la íntegra, confortável e com plenas condições de trabalho. Esse é nosso papel", afirmou.

Com o procedimento realizado no sábado (21), Drussyla não estará em quadra no domingo (22), quando o Sesc-RJ enfrentará o Valinhos, no Tijuca Tênis Clube, às 11 horas. Será o último compromisso do ano da equipe carioca. O retorno à competição será no dia 17 de janeiro, quando o Sesc receberá o Curitiba Vôlei.

Siga o Voleicast no Instagram: @voleicast

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede