Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Com direito a vitória sobre lenda, Brasil tem outro bom dia no Mundial

Carolina Canossa

03/07/2019 21h42

Ágatha e Duda tiveram uma atuação muito segura diante de Kerri Walsh (Foto: Divulgação/FIVB)

As duplas brasileiras de vôlei de praia continuam fazendo bonito no Campeonato Mundial, que está sendo disputado em Hamburgo (Alemanha): nada menos que três das quatro parcerias femininas conseguiram um lugar nas oitavas-de-final, enquanto todos os representantes masculinos do país superaram a fase de grupos e avançaram para o round 32.

O destaque dos jogos desta quarta-feira (3) ficou por conta de Ágatha e Duda. Atuais campeãs do Circuito Mundial, elas eliminaram a lenda olímpica Kerri Walsh, dona de três medalhas de ouro olímpicas, que agora atua ao lado de Brooke Sweat. Em um jogo seguro, elas fizeram 2 sets a 0, parciais de 21-18 e 21-16, sobre as americanas.

"Foi nosso primeiro jogo eliminatório aqui, e logo contra uma dupla muito forte. Falei com a Duda antes que tínhamos que fazer o nosso trabalho, pois sabíamos que poderia ser um duelo muito difícil. Conseguimos ser constantes na virada de bola, e isso foi fundamental para conseguirmos o resultado. Acredito que ainda temos o que evoluir até o final da competição", avaliou Ágatha, que vai encarar nas oitavas as russas Kholomina/Makroguzova (9 horas, de Brasília).

Leia mais:

 Clique aqui para ver os jogos e a programação do Mundial de vôlei de praia

 Voleicast: como o Brasil chega às fases finais da Liga das Nações?

Campeãs da última edição do Circuito Brasileiro, Fernanda Berti e Bárbara Seixas também seguem vivas na competição depois de passarem pelas austríaca Schützenhöfer/Plesiutschnig por 2 sets a 0 (duplo 21-16). Nas oitavas elas enfrentarão as alemãs Borger/Sude (15h30).

Dupla sensação de 2019, Ana Patrícia e Rebecca mal tomaram conhecimento de Xue e Wang, da China, fazendo 21-11 e 21-13. Na próxima fase, as adversárias delas serão Betchart e Hüberli, da Suíça (13 horas).

O único revés ficou por conta de Maria Elisa e Carol Solberg, que fizeram um jogo duro, mas não conseguiram superar o favoritismo das americanas Alix Klinemann e April Ross, que venceram as brasileiras por 2 sets a 1 (15-21, 21-13 e 11-15).

MASCULINO

No torneio masculino, Evandro/Bruno Schmidt e André/George se uniram a Alison/Álvaro Filho e Pedro Solberg/Vítor Felipe, que já estavam classificados e ficaram de folga na rodada.

Pela primeira vez junta em um Mundial, Bruno e Evandro bateram os espanhóis Herrera e Gavirapor 2 sets a 0 (21-11 e 21-16), assegurando o primeiro lugar no grupo. Já André e George foram derrotados pelos atuais vice-campeões olímpicos Nicolai e Lupo, da Itália, por 2 sets a 1 (23-25, 21-16 e 12-15), mas ainda assim se classificaram na segunda colocação da chave.

Na primeira rodada do mata-mata, nesta quinta (4), Evandro/Bruno Schmidt enfrenta Allen/Slick (EUA) às 6 horas (de Brasília). Pedro Solberg/Vítor Felipe terá pela frente Plavins/Tocs (LET), às 15 horas. Alison/Álvaro Filho joga contra Pedlow/Schachter (CAN), às 13 horas. E André/George mede forças com Samoilovs/Smedins (LET), às 8 horas.

Somando os naipes masculino e feminino, o Brasil soma 12 medalhas de ouro, nove de prata e dez de bronze nas 11 edições realizadas. O Campeonato Mundial é o principal torneio da temporada, com uma premiação total de 1 milhão de dólares (500 mil para cada naipe) e a maior pontuação ao ranking da temporada, que, no caso brasileiro, soma pontos na definição das duplas representantes do país na Olimpíada de Tóquio.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.