PUBLICIDADE
Topo

Brasil volta a oscilar e perde para as polonesas no Torneio de Montreux

Carolina Canossa

05/09/2018 19h31

O resultado das oscilações foi uma derrota por 3 sets a 2 para a Polônia (Crédito: Divulgação/Montreux Volley Masters)

Por Daniel Rodrigues

A seleção brasileira conheceu sua primeira derrota no Torneio de Montreux (Suíça) na tarde desta quarta-feira (04). Após uma estreia animadora, com vitoria por 3 sets a 1, diante das russas, o Brasil voltou a demonstrar a instabilidade que vinha preocupando na Liga das Nações e nos amistosos contra os Estados Unidos. O resultado das oscilações foi uma derrota por 3 sets a 2 para a Polônia (20-25, 25-21, 25-22, 22-25 e 15-12).

Diferentemente do primeiro duelo, o técnico José Roberto Guimarães optou por poupar a central Thaisa. Em seu lugar foi escalada no time titular a campeã olímpica Adenizia, além de Dani Lins, Rosamaria, Gabi, Fernanda Garay, Carol e a líbero Suelen.

Leia também: Fome, exploração infantil e assassinato marcam vida de promessa do vôlei

Com o jogo muito concentrado nas extremidades, o Brasil não conseguiu deslanchar e impor o seu ritmo como no confronto contra as russas. A oposta Rosamaria e as ponteiras Fernanda Garay, Drussyla e Gabi, foram as principais responsáveis por rodar bolas, enquanto as centrais pouco tiveram oportunidades de participar no ataque. Uma justificativa para tal fato, pode ter sido a recepção irregular que voltou a incomodar e prejudicar a distribuição das levantadoras.

A quantidades de erros em momentos importantes e a ineficiência do saque foram outros fatores bastante evidentes na partida contra as europeias. Sem conseguir dificultar o passe das rivais, as brasileiras consequentemente não atingiram o desempenho esperado no bloqueio. Prova disto foi a apresentação enfática da oposta polonesa Malwina Smarzek, que terminou a disputa com incríveis 31 pontos.

Apesar dos tópicos negativos, foi interessante ver a atuação de Fernanda Garay e Drussyla. Em somente duas parciais disputadas, a primeira colocou 14 bolas no chão (média de 7 por set) e a segunda pontuou 16 vezes nos três sets que esteve em quadra. Com atuações seguras, Drussyla parece estar preparada para disputar o seu primeiro Campeonato Mundial e pode ser uma importante opção de Zé Roberto para a competição.

Mesmo com a derrota desta quarta, o Brasil segue com boas chances de classificação para a fase semifinal do campeonato, já que na última rodada enfrentará as camaronesas, adversárias sem grande tradição no voleibol internacional. O embate acontecerá na próxima sexta-feira (07), às 16h15.

Outros dois duelos antecederam o revés brasileiro: abrindo o dia, as russas se recuperaram e venceram Camarões por 3 sets a 0 (25-15, 25-17 e 25-13) e posteriormente a Itália bateu a China, representada por uma seleção B, em sets diretos e parciais de 25-20, 25-13 e 25-13.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede