PUBLICIDADE
Topo

Saída de Rede

Com bloqueio ofensivo, Brasil abre Montreux derrotando as russas

Carolina Canossa

04/09/2018 16h32

Crédito: Montreux Volley Masters

Por Daniel Rodrigues

O primeiro teste no tradicional Torneio de Montreux (Suíça) não poderia ter sido melhor. Em um dos clássicos do voleibol mundial, Brasil e Rússia protagonizaram uma bela partida na tarde desta terça-feira (04). Com uma postura bem mais agressiva em relação as apresentações anteriores, as brasileiras souberam reverter o placar desfavorável no primeiro set e triunfaram, de virada, diante de suas rivais por 3 a 1, com parciais de 24-26, 25-21, 25-21 e 25-23.

Leia também: Seleção feminina usa torneio amistoso para últimos ajustes antes do Mundial

Fome, exploração infantil e assassinato marcam vida de promessa do vôlei

Pela primeira vez na temporada, o técnico José Roberto Guimarães pôde escalar a ponteira Fernanda Garay entre as titulares. Completaram o time principal Dani Lins, Rosamaria, Gabi, Carol, Thaisa e a líbero Suelen, recuperada de uma cirurgia na mão direita.

Os momentos iniciais desta nova formação foram um pouco tensos e o forte bloqueio russo assustou. Somente na primeira parcial, foram 5 pontos da Rússia no fundamento, contra nenhum das brasileiras. As atacantes de extremidade demonstraram dificuldade de driblar suas marcadoras e o desenvolvimento do jogo brasileiro foi seriamente comprometido.

Após o "susto" inicial, que durou até cerca da metade do segundo set, quando as russas lideravam o placar por 13 a 8, o Brasil mostrou uma nova faceta. Com um espirito enérgico, mas muita lucidez, as comandadas do técnico Zé Roberto souberam reconstruir o confronto e através da liderança das mais experientes conseguiram se recuperar no marcador. O bloqueio verde e amarelo, até então ineficiente, passou a funcionar, assim como o saque, pressionando as europeias. Mais soltas e confiantes, as brasileiras não só passaram a frente, como fecharam a parcial com relativa tranquilidade (25 a 21).

Daí em diante o que se viu foi um Brasil solto e ditando o ritmo do duelo. Com a ponteira Drussyla no lugar de Fernanda Garay (responsável por 8 pontos, em 2 sets disputados), o grupo não deixou o padrão cair e seguiu agredindo as adversárias com autoridade. Controlando o fundo de quadra e com um bloqueio matador (16 contra 11 da Rússia), principalmente por parte das centrais, as brasileiras conquistaram uma importante vitória no torneio que antecede a competição mais importante do ano, o Campeonato Mundial.

Entre os destaques individuas, é inevitável não citar Gabi. Com 18 pontos, a jogadora demonstrou uma liderança formidável tanto na rede, como na recepção. Sempre muito centrada, a ponteira foi o termômetro da equipe nesta partida de estreia. Rosamaria, que atuou como oposta, também merece ser exaltada.A jogadora do Dentil Praia pontuou 16 vezes w  mostrou que versatilidade é uma de suas vantagens. Ainda é cedo para afirmar, mas Rosa deu um importante passo rumo a sua possível ida para o Mundial. Pelo lado russo, a oposta Nataliya Goncharova foi o grande trunfo, com 19 bolas no chão.

Ainda existem ajustes que precisam ser revistos, como o melhor aproveitamento de Thaisa no ataque, principalmente visando que a jogadora ganhe confiança para os desafios decisivos. Porém, Dani Lins apresentou um ótimo repertório de jogadas e parece estar bastante próxima de sua melhor condição física.

O próximo compromisso das brasileiras será nesta quarta (05), às 16h15, contra a Polônia. Na partida que abriu a competição, disputa a manhã desta terça, a China, sem suas principais estrelas, derrotou as donas da casa por 3 sets a 0 (25-21, 25-14 e 25-10).

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

 

 

 

 

 

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede