Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Em jogo de muitos erros, Hooker brilha e Osasco vence Sesc-RJ

Janaína Faustino

2023-02-20T19:00:18

23/02/2019 00h18

Em jogo tecnicamente abaixo do esperado, equipe de Osasco venceu o rival carioca (Foto:João Pires/Fotojump)

Sesc-RJ e Osasco Audax fizeram nesta sexta-feira (22), no Ginásio José Liberatti, em Osasco (SP), o grande clássico do vôlei feminino brasileiro. E, em jogo válido pela 8a rodada do returno da Superliga, a equipe da casa levou a melhor ao vencer as visitantes de virada por 3 sets a 2, com parciais de 25-23, 22-25, 21-25, 25-23 e 15-9.

É preciso mencionar, contudo, que a partida foi tecnicamente bem fraca e repleta de erros, não fazendo jus à história do clássico. As equipes não desfrutam mais do prestígio e do favoritismo de outros tempos, quando tinham poder econômico suficiente para montar times repletos de estrelas, mas contam com a experiência de seus técnicos e a força das torcidas para seguirem na luta pelas primeiras posições na tabela.

Assim, com o triunfo, o time de Osasco chegou aos 33 pontos, mas se manteve na quinta posição. Já o Sesc-RJ alcançou os 38, permanecendo na terceira colocação.

Leia mais:

Novo técnico de Taubaté, Renan tentará dar uma identidade à equipe

Dos 102kg ao vôlei profissional: Claudinha conta como mudou em dez anos

Com foco e reeducação alimentar, Carol Albuquerque segue jogando aos 41 anos

As duas equipes cometeram vários erros de recepção e de ataque em um começo de partida tecnicamente fraco. As comandadas de Luizomar de Moura, contudo, levaram a melhor na tentativa de explorar a fragilidade da linha de passe adversária, sacando nas ponteiras Drussyla e Peña. Com isso, as falhas nas ações ofensivas e no sistema defensivo fizeram com que as anfitriãs abrissem 17 a 11 no placar.

As cariocas, entretanto, reagiram e encostaram no marcador, contando com boa participação da central Bia. Esta evolução, contudo, não foi necessária para frear o ímpeto do time de Osasco, que teve contribuição decisiva da oposta Hooker na reta final (maior pontuadora do set, com 7 acertos) para vencer a primeira parcial.

Oposta norte-americana foi a bola de segurança da levantadora Claudinha (Foto: Divulgação/Osasco)

O time de Bernardinho cresceu bastante no decorrer do confronto, chegando aos 18-10 no marcador. Com um saque mais efetivo e direcionado, foi a vez das visitantes testaram a recepção osasquense, que também falhou em momentos importantes, sobretudo com a ponteira Angela Leyva. Empurradas pela torcida, as donas da casa se recuperaram principalmente através do bloqueio, mas não conseguiram minar as ações ofensivas da equipe carioca para ganhar o segundo set.

Em um duelo repleto de altos e baixos, e erros em vários fundamentos por parte das duas equipes, Osasco começou mal o terceiro set, cedendo pontos em demasia ao arquirrival, além de ter desperdiçado contra-ataques. Pelo lado carioca, apesar de ter cometido mais falhas do que a equipe anfitriã na parcial (8 a 5) o time de Bernardinho se saiu melhor no sideout, o que favoreceu a virada no jogo.

Com mais volume de jogo, a equipe da casa construiu uma vantagem de 5 pontos (15 a 10). Destaque para a oposta Hooker, bola de segurança da armadora Claudinha, que assumiu a responsabilidade para pontuar em momentos cruciais do set. E a norte-americana, em grande atuação, foi a maior pontuadora do confronto, com 33 pontos. Osasco ainda se beneficiou das falhas do ataque e da recepção cariocas para levar o confronto para o tie-break.

As paulistas tiveram um início arrasador no set decisivo, abrindo 7 a 1. O sistema defensivo trabalhou bem – destaque para a líbero Camila Brait, que se sobressaiu em toda a partida -, subindo bolas que propiciaram contra-ataques bem aproveitados. Em oposição, o Sesc-RJ, completamente perdido em quadra, voltou a cometer erros em excesso (32 no total contra 20 do adversário), permitindo o triunfo de Osasco.

Além de Hooker, a ponteira Mari Paraíba e a central Walewska se sobressaíram, colocando 13 e 12 bolas no chão, respectivamente. Entre as cariocas, a meio de rede Bia foi a maior pontuadora, com 19 acertos. Monique, Juciely e Peña também colaboraram no ataque com 15 pontos cada.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.