Saída de Rede

Campeonatos Mundiais e Liga das Nações são os destaques do vôlei em 2018

João Batista Junior

02/01/2018 06h00

Em 2018, seleção masculina do Brasil pode conquistar o mundial pela quarta vez (fotos: FIVB)

Num ano em que os campeonatos mundiais de seleções dominam a cena do voleibol, o torcedor vai acompanhar também a primeira edição do renomeado torneio anual da FIVB, a Liga das Nações. No Brasil, numa Superliga decidida em formato diferente do habitual, os maiores vencedores nacionais das últimas temporadas deverão encontrar dificuldade para manter sua dinastia.

Veja o que está por vir no 2018 do vôlei:

Siga o @saidaderede no Twitter
Curta a página do Saida de Rede no Facebook

SELEÇÕES
É claro que, neste ano, os torneios mais importantes do calendário do voleibol são os Campeonatos Mundiais masculino e feminino. Contudo, não se pode esquecer que o ano marca também a estreia da Liga das Nações, versão repaginada da Liga Mundial e do Grand Prix.

Em 2017, Brasil venceu última edição do Grand Prix

A fase classificatória da Liga das Nações feminina será disputada entre os dias 15 de maio e 14 de junho. As finais serão entre os dias 27 de junho e 1º de julho. No masculino, as partidas da primeira fase serão de 25 de maio a 24 de junho, e as finais, de 4 a 8 de julho.

Já os campeonatos mundiais serão disputados entre os meses de setembro e outubro.

No Mundial masculino, que será na Bulgária e na Itália, entre os dias 10 e 30 de setembro, a seleção brasileira tentará conquistar o título da competição pela quarta vez – desta feita, sob comando técnico de Renan Dal Zotto. Logo na primeira fase, o time verde e amarelo encara a França, um dos grandes rivais dos últimos anos.

Já a seleção feminina, entre os dias 29 de setembro e 20 de outubro, no Japão, terá a oportunidade de levantar o único troféu de campeão mundial que falta à coleção do voleibol brasileiro. Destaque, nesse caso, para o duelo contra a Sérvia, já na terceira rodada do torneio.

Dois detalhes no calendário não podem passar despercebidos, especialmente por se tratar de um esporte que reclama espaço na mídia:

Primeiro, as finais da Liga das Nações entrarão em rota de colisão com a Copa do Mundo da Rússia – inclusive, as semifinais e a decisão do naipe feminino serão em dias de jogos das oitavas de final do futebol.

Segundo, por que começar o Mundial feminino justamente no fim de semana em que se decide o campeonato masculino?

Não se pode esquecer, ainda, que as regras de classificação para o torneio de vôlei dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 mudaram e, por conta disso, o Brasil deverá disputar (provavelmente com time B) a Copa Pan-Americana este ano para chegar à competição continental – de acordo com o calendário da Norceca, o campeonato feminino terá lugar no México, entre os dias 4 e 15 de junho, enquanto o masculino será em Porto Rico, de 9 a 20 de agosto.

CLUBES
O Sada Cruzeiro, no masculino, e o agora Sesc-RJ, no feminino, raramente tiveram sua hegemonia – conquistada e mantida ao longo dos últimos anos – tão ameaçada quanto nesta temporada da Superliga.

Sada Cruzeiro: supremacia nacional em xeque

Com a devida ressalva de haver disputado um jogo a menos, o Sada Cruzeiro terminou 2017 na segunda posição do campeonato. O time celeste tem um ponto a menos que o novato Sesc-RJ, o que traz ainda mais importância ao duelo entre as duas equipes, no próximo dia 13, no Rio.

Além dessas duas equipes, Sesi e EMS Taubaté Funvic também aparecem bem cotados na briga pelo título e podem levar o troféu da Superliga masculina para o estado de São Paulo, o que não ocorre desde 2011.

No feminino, o Dentil/Praia Clube disparou na liderança da tabela, com cinco pontos à frente do Sesc-RJ. Se mostrar a mesma consistência do primeiro turno, o time de Uberlândia deve chegar aos playoffs com a vantagem de decidir os duelos em casa.

Dentil/Praia Clube lidera invicto a Superliga (foto: divulgação)

Há que se observar, ainda, no naipe feminino do nacional, se Vôlei Nestlé e Camponesa/Minas conseguiram reagir a tempo para entrar, de fato, na briga pelo título. O mesmo vale para o Hinode Barueri, que tem decepcionado até aqui, mas em breve deve contar com Thaisa e ter uma Skowronska em melhor forma física e técnica.

Também deve ser interessante acompanhar o restante de campeonato do Fluminense e do Vôlei Bauru: as cariocas conquistaram bons resultados no turno e podem, por que não?, sonhar com um lugar entre as quatro melhores da Superliga, enquanto as paulistas, depois de um início bem tímido, cresceram nas últimas rodadas.

Vale lembrar ainda o formato que os playoffs de ambos os naipes da Superliga: quartas de final e semifinais serão em confrontos melhor de três, enquanto as finais – depois de dez anos definidas em partida única – serão disputadas em jogos de ida e volta, com desempate no Golden Set.

Outro troféu em disputa no vôlei nacional este ano é o da Copa Brasil. Nos dias 18 e 19 deste mês, Lages (SC) recebe o Final Four da edição feminina. Já no torneio masculino, depois das quartas de final (na verdade, playoffs de 6) no próximo dia 9, o ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, recebe as semifinais, no dia 25, e a final, dia 27 de janeiro.

Além dos certames nacionais, outra competição que interessa diretamente aos clubes brasileiros é o Campeonato Sul-Americano.

Montes Claros será sede do Sul-Americano 2018 (foto: divulgação)

Entre os dias 20 e 24 de fevereiro, Belo Horizonte recebe o Sul-Americano feminino, que terá o Sesc-RJ, atual campeão da Superliga, e o Camponesa/Minas, representante da cidade-sede, como as equipes brasileiras na disputa.

A versão masculina, pelo segundo ano consecutivo, será em Montes Claros, com as datas de disputada definidas pela CSV entre os dias 27/2 e 03/3. O Brasil será representado pelo Montes Claros Vôlei e pelo Sada Cruzeiro.

Na Europa, a Liga dos Campeões 2017/2018 termina em maio: o Final Four das mulheres será nos dias 05 e 06 daquele mês e o dos homens, dias 12 e 13. A sede das finais de ambos os naipes só é escolhida ao término da fase de grupos.

Em relação ao Mundial de Clubes, a FIVB só divulgou que a China deverá receber o torneio feminino em 2018 e 2019. A entidade não informou as datas da competição tampouco onde e quando será disputado o torneio masculino.

Sobre o autor

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos. João Batista Junior - Já cobriu campeonatos mundiais e a Liga Mundial. Sidrônio Henrique - Trabalhou para publicações da Europa e da América do Norte, produziu conteúdo para a Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Topo