Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Dirigente da FIVB diz que caso de doping terá pouco impacto no vôlei chinês

Janaína Faustino

21/08/2019 06h00

Atleta chinesa conquistou o ouro na Rio-2016 (Fotos: FIVB/Divulgação)

O caso da oposta chinesa Yang Fangxu, suspensa do vôlei até setembro de 2022 por doping para a substância EPO (eritropoietina), não causará nenhum abalo ao esporte no país campeão olímpico. É o que pensa Wei Jizhong, ex-presidente da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e atual membro do comitê executivo da entidade.

Segundo Jizhong, o mais importante cartola do voleibol chinês, a condenação da atleta vice-campeã mundial em 2014 e campeã na Rio-2016 seguiu rigorosamente as regras da Agência Antidoping Chinesa (CADA). Por isso, ele acredita que o escândalo não deverá manchar a imagem da seleção que tem três ouros olímpicos e que acabou de se classificar no Pré-Olímpico para a disputa de mais uma medalha nos Jogos de Tóquio no ano que vem.

"Em geral, quando um integrante de qualquer esporte coletivo é considerado culpado por doping, apenas este atleta é penalizado. A não ser que mais de um jogador da equipe tenha infringido as regras, caso em que todo o time pode ser punido", declarou o dirigente, que presidiu a FIVB entre 2008 e 2012.

Segundo Jizhong (à direita), o incidente não causará danos à imagem da seleção tricampeã olímpica

Leia mais:

Admirador do vôlei nacional, técnico português diz que aprendeu com brasileiro

Pré-Olímpicos femininos: quem se deu bem e quem está devendo?

Wei Jizhong foi o único até o momento a comentar o caso, uma vez que tanto a treinadora Lang Ping, da seleção feminina, quanto a Associação de Vôlei local preferiram o silêncio.

Yang Fangxu, de 24 anos, foi flagrada em exame realizado em agosto, antes dos Jogos Asiáticos do ano passado. A eritropoietina (EPO) estimula a produção de glóbulos vermelhos, expandindo a capacidade de transporte de oxigênio no organismo. Assim, com mais O2, o corpo aumenta a energia aeróbica, melhorando o desempenho.

Nascido na província de Shandong, a jogadora defende a China desde as categorias de base e foi promovida à seleção adulta, onde atuou em mais de 70 partidas, juntamente com a estrela Ting Zhu.

Ouça o Voleicast, o podcast de vôlei do Saída de Rede

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.