Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Sereno, Zé Roberto elogia Paula Pequeno, minimiza virada e foca 3º jogo

Carolina Canossa

2024-03-20T19:06:00

24/03/2019 06h00

Zé Roberto tenta levar o Hinode à semifinal da Superliga pela primeira vez (Foto: William Lucas/Inovafoto)

A decepção das jogadoras do Hinode Barueri era visível após a derrota por 3 a 2 diante do Vôlei Osasco-Audax na última sexta-feira (22). Também pudera: depois de vencer com autoridade os dois primeiros sets da segunda partida da série melhor-de-três, ficando a uma parcial da semi da Superliga feminina de vôlei, o time tomou uma virada histórica e chega ao último confronto das quartas-de-final vendo o adversário ostentar grande empolgação.

Mas o mesmo não se pode dizer de José Roberto Guimarães. Treinador da equipe, ele mostrou serenidade ao conversar com exclusividade com o Saída de Rede sobre o resultado adverso no ginásio José Liberatti.

"Eles acertaram a armação do time com a entrada da Paula Pequeno. Ela deu uma estabilidade boa, bloqueou e atacou bem, aí começamos a ter um pouco mais de dificuldade. Mas o jogo foi bom, a gente sai daqui de cabeça erguida. É o que eu estava falando pra elas: alguns detalhes, erros, principalmente de saque, que cometemos em cadeia, complicaram um pouco", analisou o técnico, que luta para colocar o Hinode pela primeira vez entre os quatro melhores da Superliga.

Leia mais:

– Quem tem mais chances de chegar às semifinais da Superliga feminina?

– Centrais brilham na primeira rodada dos playoffs da Superliga feminina

Para ele, "atípico foram os 25-05 e 25-17 dos dois primeiros sets contra o time de Osasco". "O jogo foi um 3 a 2, o mesmo que aconteceu em Barueri (na primeira partida das quartas-de-final). Só tenho que enaltecer o comportamento do meu time e agora é se preparar para jogar em casa, diante da nossa torcida, que eu acho que será um fator importante", destacou.

Ao analisar o duelo decisivo da série, programado para terça-feira (26), Zé Roberto ressaltou que é preciso pensar além do aspecto emocional. "Quando você perde uma partida, tem que trabalhar tudo (…) Sempre tem um detalhe ou outro que pode fazer a diferença em algum momento. Tanto de um lado como do outro, são jogadoras versáteis e habilidosas que podem mudar o contexto de um jogo", comentou o treinador, citando novamente Paula Pequeno ("A conheço desde que era juvenil aqui em Osasco e, mesmo assim, teve uma performance muito boa"), Mari Paraíba ("extremamente habilidosa") e Destinee Hooker ("Estava em uma noite inspirada").

Paula Pequeno mudou o segundo jogo, na visão de Zé Roberto (João Pires / Fotojump)

Por fim, Zé deixou um recado para quem acha que o Hinode vai se abalar depois da derrota em Osasco: "O importante é que estamos vivos e vamos nos preparar para o outro jogo. Agora vai zerar tudo de novo".

Hinode Barueri e Osasco-Audax voltam a se enfrentar na terça-feira (26), às 19 horas, no ginásio José Correa, em Barueri. O vencedor do duelo encara o Itambé Minas na semifinal da Superliga feminina de vôlei. Na outra chave, o atual campeão Dentil/Praia Clube espera o vencedor do playoff entre Sesc-RJ e Sesi/Bauru, que também realiza a terceira partida na terça, só que às 21h30 no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.