Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Prata olímpica, Danielle Scott passa por cirurgia após ser esfaqueada

Carolina Canossa

21/11/2018 11h11

Danielle Scott tem forte ligação com o Brasil: além de ter jogado em diversos times do país, foi casada com o ex-jogador Eduardo "Pezão" Arruda (Foto: Divulgação/FIVB)

A ex-central norte-americana Danielle Scott foi esfaqueada pelo ex-cunhado Michael Vallery, na cidade de Baton Rouge, capital do estado da Louisiana (Estados Unidos), na noite do último domingo (18). Duas vezes vice-campeã olímpica, ela acabou ferida ao tentar defender a irmã, Stefanie Vallery, em um caso de violência doméstica.

Stefanie, infelizmente, não resistiu aos ferimentos e morreu – ela e Michael estariam em processo de divórcio. Até o momento, o acusado, que também feriu a própria filha, está foragido.

Procurado pelo Saída de Rede na manhã desta quarta (21), o ex-marido de Danielle, o brasileiro Eduardo "Pezão" Arruda, informou que a jogadora foi ferida nas mãos e nos braços ao tentar defender a irmã. "Ela passou por uma cirurgia ontem à noite, mas já está recuperada e deve ter alta hoje do hospital", comentou o ex-atleta, que também tem passagens pela seleção brasileira.

Pezão ressaltou que a preocupação da família agora é o lado psicológico de Danielle. "Temos que cuidar do trauma dela, pois ver a irmã ser assassinada não é fácil", observou.

Em 2016, Danielle viveu outro drama pessoal. Em decorrência das fortes chuvas que atingiram o estado da Louisiana, a atleta perdeu a própria casa em uma enchente. Uma vaquinha foi organizada por Tayyiba Haneef-Park, jogadora que também integrou o time norte-americano nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, para que ela pudesse recomeçar. Neste momento, Haneef-Park faz outra campanha para angariar recursos para ajudá-la.

Aos 46 anos, Danielle Scott participou de cinco edições dos Jogos Olímpicos pela seleção dos EUA (1996, 2000, 2004, 2008 e 2012), sendo a atleta com maior número de participações na seleção feminina de vôlei do país. Ela foi a porta-bandeira dos EUA na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos de 2007. No Brasil, a ex-jogadora atuou em vários clubes: Jundiaí, Osasco, São Bernardo, Macaé e, por último, em Brasília. Em 2016, Scott entrou para o Hall da Fama de Vôlei.

*Colaborou Janaina Faustino

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.