Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Egonu revela frustração após vice no Mundial: "Chorei"

Carolina Canossa

07/11/2018 06h00

No Mundial, Egonu chegou a marcar incríveis 45 pontos contra a China (Foto: Divulgação/FIVB)

Aos 19 anos, Paola Egonu foi a guia de uma surpreendente Itália que por muito pouco não faturou o Campeonato Mundial feminino, perdendo a decisão para a Sérvia apenas no tie-break. O resultado além das expectativas, porém, não foi suficiente para confortar a jovem oposta, que revelou em entrevista ao jornal "Corriere della Sera" ter ficado extremamente frustrada com a medalha de prata.

"Voltei para o hotel e liguei para minha namorada. Chorei e ela me consolou, dizendo que perdas são ruins, mas sempre trazem lições", contou a atleta, ao ser perguntada sobre o que fez após a partida no Japão. "Ela disse que eu iria sofrer, mas as coisas ficariam melhores", complementou.

Competitiva, Egonu confessou não ter ficado nem um pouco feliz após a decisão. "Eu estava mal, pois a gente poderia ter feito melhor", avaliou. Para ela, o grande ponto forte da Azzurra no torneio foi a força mental. "Nós acreditamos e crescemos", destacou.

DISTÂNCIA DE RÓTULOS

Com respostas curtas e objetivas, Egonu tentou ao máximo se esquivar de qualquer rótulo ou tema polêmico abordado pela jornalista Candida Morvillo. Ao ser questionada sobre a simplicidade com a qual trata sua orientação sexual, ela limitou-se a responder: "De fato (trato assim), pois acho normal".

O fato de ser negra e filha de imigrantes também foi abordado com naturalidade pela jogadora quando perguntada sobre o fato de o país ter se "apaixonado" por uma equipe multiétnica. "Essa reação me surpreende. Somos todos italianos. Para mim, ter origens diferentes é normal. Uma criança não percebe a cor que tem até que, alguém na escola, lhe diga que ela é preta ou amarela", afirmou a oposta, antes de abordar os casos de racismo que já sofreu. "É normal, mas não deveria ser", lamentou.

Dizendo não ter nenhum arrependimento ("Não me importo com a opinião dos outros"), Egonu manteve o ar enigmático até mesmo quando foi perguntada se ela será a melhor jogadora do mundo: "Vamos ver…".

Jogadora do Novara, Egonu participou, até o momento, de dois dos três jogos da equipe no Campeonato Italiano 2018/2019, marcando um total de 30 pontos. Atual vice-campeão nacional, o Novara ainda não perdeu sets e lidera a atual edição da disputa ao lado do Busto Arsizio.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.