PUBLICIDADE
Topo

Sesi elimina Corinthians após confronto “curioso”; Sada também vai à semi

Carolina Canossa

30/03/2018 00h12

Sistema de saque e defesa do Corinthians não conseguiu parar o jovem Alan (Foto: Amanda Demétrio/Fiesp)

Um dia depois da classificação do Sesc-RJ à semifinal da Superliga masculina de vôlei, foi a vez de outros dois favoritos ao pódio assegurarem um lugar entre os quatro primeiros colocados da competição: o Sada Cruzeiro, que passou pelo Lebes Canoas por 25-23, 25-22 e 25-19 e o Sesi, que eliminou o Corinthians com parciais de 30-28, 25-22 e 25-23. Ambos os times encerraram a série melhor-de-três em apenas duas partidas.

O duelo entre os paulistas foi especialmente curioso: apesar de, no total, o Sesi ter vencido os seis sets disputados, não seria nada surpreendente se o confronto chegasse à quinto parcial do terceiro jogo. Basta olhar os placares, reflexos de uma disputa marcada pelo equilíbrio e decidida sempre na reta final de cada etapa.

O que então fez a diferença? Primeiro, Alan. Contratado junto ao Sada Cruzeiro, onde era reserva, o oposto tem mostrado seu valor ao longo desta Superliga. Somadas as duas partidas das quartas, chegou à marca de 47 pontos, média impressionante de oito pontos por set. Nesta quinta (29), a eficiência dele em jogadas de ataque alcançou 77%. Aos 22 anos, é um jogador com futuro promissor.

O segundo ponto que desequilibrou a série foi a falta de concentração corintiana. Bem montado considerando seu limitado orçamento, o time do líbero Serginho esteve na ponta do placar diversas vezes, mas não soube aproveitar as oportunidades – esta noite, por exemplo, foram três set points desperdiçados no primeiro set. No segundo, a equipe permitiu que um Sesi desestabilizado por um erro de arbitragem crescesse na reta final da etapa. É um problema que o Saída de Rede já havia tratado, mas não houve solução a tempo. Menção honrosa ao veterano Rivaldo, que aos 38 anos jogou muito e foi a bola de segurança do levantador Rodrigo.

O ponto negativo do dia fica para mais uma rodada de erros da arbitragem. Desta vez, porém, a sorte estava com os homens do apito e o Sesi, prejudicado por uma bola erroneamente marcada dentro no começo do segundo set e por uma clara invasão de Gabriel no 16-17 da parcial, acabou não precisando dos pontos perdidos. De qualquer forma, o alerta não pode deixar de ser dado mais uma vez: é preciso não só adotar o vídeo check com urgência em todos os jogos como também reciclar o treinamento da arbitragem.

Agora, o Sesi se prepara para a série melhor-de-cinco contra o Sesc em busca de uma vaga na decisão. Diante dos cariocas, contra quem conseguiram duas vitórias por 3 a 1 na fase classificatória, será preciso errar menos saques e ajustar o sistema defensivo, além de contar com uma participação mais intensa dos ponteiros para aliviar Alan. Os duelos ainda não tiveram suas datas divulgadas.

FESTIVAL DE SAQUES

Mais cedo, a partida entre Lebes Canoas e Sada Cruzeiro teve no saque seu principal fundamento. Ao todo, foram nada menos que 18 aces (dez para os mineiros e oito para os gaúchos) e 31 pontos cedidos em erros no serviço (18 pelo Canoas e 13 pela equipe de Marcelo Mendez).

À frente da dificílima missão de surpreender os campeões das últimas quatro Superligas, o Canoas foi valente, mas o excesso de falhas acabou comprometendo as pretensões do grupo comandado por Marcel Matz. O Sada, por sua vez, nem precisou jogar tão bem para avançar com relativa facilidade.

Mais uma vez o jogo celeste foi caracterizado pelo coletivo, com Leal (13), Evandro (11), Felipe (8), Simón (8) e Isac (6) com pontuações próximas. Do outro lado, destaque individual para o oposto Abouba, responsável por um poderoso saque viagem que gerou sete dos oito aces da equipe. Ele ainda marcou dez pontos de ataque.

Na próxima fase, o Sada encara o vencedor do duelo entre EMS Taubaté Funvic e Minas, atualmente liderado pelos paulistas por 1 a 0. O segundo jogo será nesta sexta (30), às 19 horas, em Belo Horizonte.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede