Saída de Rede

Mundial masculino: tabela estranha e Brasil x França na 2ª rodada

Sidrônio Henrique

09/01/2018 06h00

As seleções do Brasil e da França se enfrentarão no dia 13 de setembro em Ruse, na Bulgária (fotos: FIVB)

Um torneio arrastado, com jogos em excesso, uma tabela estranha, com um intervalo longo logo de cara, assim será o Campeonato Mundial 2018 de vôlei masculino. O Brasil terá uma estreia teoricamente fácil, diante do fraco Egito, vice-campeão africano, e na sequência enfrentará a França, campeã da Liga Mundial 2017. Depois será a vez de Holanda, Canadá e China – veja datas e horários abaixo. Quatro desses seis times avançam à fase seguinte.

Siga @saidaderede no Twitter
Curta o Saída de Rede no Facebook

A programação foi divulgada nesta segunda-feira (8) pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB). O torneio será disputado de 9 a 30 de setembro, na Itália e na Bulgária.

Atletas egípcios após o final de uma partida: vice-campeão africano é o adversário de estreia do Brasil

Confira a tabela completa da primeira fase, no horário local, assim como as datas e os cruzamentos das demais etapas aqui. Em setembro, a Itália e a Bulgária estarão, respectivamente, cinco e seis horas adiantadas em relação a Brasília.

Jogos da seleção brasileira na primeira fase (horário de Brasília), em Ruse, na Bulgária:
12/09, quarta-feira – Brasil vs. Egito – 11h
13/09, quinta-feira – Brasil vs. França – 14h30
15/09, sábado – Brasil vs. Holanda – 14h30
17/09, segunda-feira – Brasil vs. Canadá – 14h30
18/09, terça-feira – Brasil vs. China – 14h30

Ponta Gord Perrin é um dos principais jogadores canadenses

Pausa longa
Com 24 equipes divididas em quatro grupos com seis times, o Mundial masculino terá, na maioria dos casos, duas partidas por rodada em cada chave, em vez de três, como vai ocorrer no feminino, cuja tabela foi conhecida no dia do sorteio.

O que chama a atenção na distribuição dos jogos é o intervalo de três dias após as partidas de abertura em cada um dos países. Além disso, há duas folgas entre as cinco partidas na primeira fase, numa etapa do torneio em que os confrontos entre grandes equipes, aqueles duelos mais desgastantes, são escassos e não decisivos. Um dia de folga seria suficiente.

A Holanda, que foi potência nos anos 1990 mas decaiu, está na chave dos brasileiros

Sorteio
A segunda fase, por exemplo, quando cada time jogará três vezes e o nível começa a ficar mais alto, terá exatamente três dias, ou seja, nada de intervalo. Virão então dois dias de folga e chega a terceira etapa, aquela do sorteio. Medida adotada pela FIVB a partir do Mundial 2014, depois que várias seleções entraram em quadra para perder na edição de 2010, com o objetivo de evitar certos adversários. No entanto, a tabela era de responsabilidade da própria entidade, como não poderia deixar de ser.

Para completar, os dois jogos de abertura do Mundial 2018, Itália vs. Japão, em Roma, e Bulgária vs. Finlândia, em Varna, no dia 9 de setembro, serão iniciados com apenas uma hora de diferença. A FIVB não pensou sequer na TV, deixando de fazer a programação em horários mais espaçados.

A seleção chinesa será o último oponente do Brasil na primeira fase

Formato
A fórmula é parecida com a do Mundial 2014: três fases e as finais. Serão 94 jogos no total. Inicialmente, como dissemos, as equipes são divididas em quatro grupos de seis seleções, com as quatro primeiras avançando para a segunda etapa. Vem então a mudança em relação ao torneio anterior: em vez de duas chaves com oito times, serão quatro grupos de quatro equipes. Classificam-se para a terceira etapa os vencedores de cada chave, bem como o melhor segundo colocado dos dois grupos em cada país – na primeira e na segunda fase, Itália e Bulgária dividem o campeonato meio a meio. A etapa seguinte, na cidade de italiana de Turim, local também das finais, terá duas chaves de três seleções, com os dois melhores de cada garantindo presença nas semifinais. Ao final, os quatro primeiros terão disputado 12 partidas.

O Brasil soma cinco medalhas na história da competição. É tricampeão mundial e foi vice-campeão na última edição, em 2014. A primeira medalha veio em 1982, uma prata, sob o comando do técnico Bebeto de Freitas. Os três títulos foram conquistados em 2002, 2006 e 2010, todos com a equipe treinada por Bernardinho, assim como a prata do Mundial passado.

O Campeonato Mundial feminino será realizado no Japão, de 29 de setembro a 20 de outubro.

Sobre o autor

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos. João Batista Junior - Já cobriu campeonatos mundiais e a Liga Mundial. Sidrônio Henrique - Trabalhou para publicações da Europa e da América do Norte, produziu conteúdo para a Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Topo