Saída de Rede

Copa dos Campeões mostra necessidade do vôlei em se valorizar

Carolina Canossa

19/09/2017 06h00

Copa dos Campeões é, na prática, um torneio amistoso (Foto: Divulgação/FIVB)

Você, fã de vôlei, provavelmente já precisou em algum momento explicar para alguém a diferença entre Liga Mundial, Campeonato Mundial, Grand Prix, Copa do Mundo… Com tantos torneios de nomes parecidos disputados ao longo de um ciclo olímpico, é natural que o público em geral se confunda e ignore a importância de cada uma destas competições.

A Copa dos Campeões, recém-encerrada, é a cereja do bolo desta bizarra situação. Sem sequer contar pontos para o ranking mundial, o torneio também não faz parte do pacote de transmissões vendido pela própria FIVB para as Organizações Globo. Resultado: quem estava no Brasil, só pôde acompanhar os jogos pelo YouTube.

Preferências à parte (a transmissão online é realmente de alta qualidade), tal fato significa que a FIVB perdeu uma grande oportunidade de atingir pessoas que ainda não acompanham a modalidade. Afinal, é mais fácil conquistar um novo fã estando na TV que forçando-o a acessar um link. Mas, aparentemente, quem manda no vôlei não está atento ou não se importa com isso. Enquanto os japoneses estiverem pagando para sediar torneios, independente de sua relevância, tudo estará bem. Vale lembrar que a Copa do Mundo cairá no mesmo limbo em breve, já que deixará de ser classificatória para a Olimpíada, conforme o Saída de Rede revelou com exclusividade no ano passado.

Desafio dos dirigentes é tornar o vôlei mais interessante para o público em geral

O excesso de competições faz com que muitos países simplesmente coloquem equipes B ou C em quadra – foi o caso da Coreia do Sul na Copa dos Campeões feminina, que priorizou as eliminatórias para o Mundial e virou o saco de pancadas de uma disputa para a qual foi convidada. Uma coisa é renovar, apostar em jovens talentos. Outra, bem diferente e bastante prejudicial ao vôlei, é só participar por participar, baixando o nível técnico.

Em certa ocasião, o ex-levantador americano Lloy Ball, campeão olímpico em Pequim 2008, definiu o voleibol como “um cidadão de segunda classe no mundo dos esportes”. Isso dito por alguém que fez parte da elite da modalidade precisa ser seriamente ouvido, ainda que soe como um exagero. Hoje, nem mesmo com a reformulação da Liga Mundial e do Grand Prix em 2018 parece haver uma luz de esperança, já que o novo regulamento prevê um grupo de intocáveis que tende a fechar ainda mais as seleções de elite em seu próprio clubinho, abrindo pouco espaço para novidades. Melhorar o calendário, repensando o excesso de competições, valorizar o produto e torná-lo acessível às pessoas é o mínimo que precisa ser feito se o vôlei quiser ampliar sua relevância no cenário internacional.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre o autor

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos. João Batista Junior - Já cobriu campeonatos mundiais e a Liga Mundial. Sidrônio Henrique - Trabalhou para publicações da Europa e da América do Norte, produziu conteúdo para a Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Topo