Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Vôlei Nestlé vence de virada e acende sinal de alerta no Barueri

João Batista Junior

19/12/2017 23h45

Altos e baixos marcaram a vitória osasquense sobre Barueri (fotos: João Pires / Fotojump)

Vôlei Nestlé e Hinode Barueri se enfrentaram pela segunda vez em quatro dias. Assim como na sexta-feira, pelas quartas de final da Copa Brasil, quem levou a melhor no confronto pela primeira rodada do returno da Superliga, na noite desta terça-feira, em Osasco, foi a equipe da casa. Vale lembrar que os dois times também se enfrentaram na abertura do nacional e na decisão do Campeonato Paulista, e em todas as ocasiões as osasquenses levaram a melhor.

De virada, o sexteto da casa venceu por 3 sets a 1 (19-25, 25-13, 26-24, 25-10) e chegou à oitava vitória em 12 partidas na competição. O time se mantém no terceiro lugar da tabela, com 25 pontos, seis a menos que o Sesc, vice-líder.

Siga o @saidaderede no Twitter
Curta a página do Saida de Rede no Facebook

A equipe de Barueri, com a sexta derrota no campeonato, permanece no sexto lugar, mas numa situação um tanto incômoda: está à frente do Pinheiros (sétimo) apenas por conta do set average, tem só dois pontos de folga contra o São Cristóvão Saúde/São Caetano (oitavo) e o Vôlei Bauru (nono).

Pior do que a situação na tabela tem sido o voleibol apresentado pelas debutantes na Superliga. Em que pese o investimento que tem, o Hinode Barueri tem oscilado demais e errado em momentos decisivos. Pode ser que Thaísa e Skowronska, quando ganharem plenas condições de jogo, tragam a competitividade que tem faltado ao time, mas já num estágio bem avançado da competição.

Ninkovic no ataque: central foi escolhida a melhor jogadora da partida

No primeiro set, enquanto Barueri passava e rodava com tranquilidade, tanto com Jaqueline e Suelle pela entrada de rede, quanto com Edinara pela saída, Osasco sofria para armar e definir jogadas de ataque e também para bloquear as atacantes rivais. Largadas e cortadas se convertiam em pontos para as visitantes, ao passo que o time da casa, por ter de jogar com bolas mais altas, confrontava sempre um sistema defensivo bem montado.

O panorama mudou radicalmente na etapa seguinte. Com uma passagem da central sérvia Nadja Ninkovic no saque, perturbando a linha de passe adversária, o Vôlei Nestlé abriu 5-0 e, logo de cara, encaminhou a vitória na parcial. À frente no placar, o jogo osasquense começou a encaixar, o bloqueio conseguiu frustrar as investidas do Barueri, e Tandara e Angela Leyva comandaram o ataque anfitrião.

No terceiro set, repleto de erros e bastante equilibrado, o Hinode Barueri apresentou mais volume de jogo e contou com uma Edinara mais eficiente nas cortadas – embora bastante ansiosa na reta final. Tandara, sobrecarregada no ataque do Vôlei Nestlé, passou a encarar um bloqueio mais pesado à frente, e foi aí que as centrais Bia e, principalmente, Ninkovic se sobressaíram – a jogadora europeia anotou oito pontos só nessa etapa.

Diante da frustração de haver se aproximado da vitória no terceiro set, o jogo do Barueri padece de notável abatimento e caiu novamente na quarta etapa. Foi quando o time de Osasco, rápida e furiosamente, impôs uma diferença de 15 pontos contra as adversárias.

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.