Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Ex-Cruzeiro, Sander passa por cirurgia no ombro e perde temporada de clubes

Janaína Faustino

05/09/2019 06h00

Titular do Sada Cruzeiro na Superliga passada, o americano Taylor Sander está fora da temporada 2019/2020 (Foto: Agênciai7/Sada Cruzeiro)

Ponteiro titular do Sada Cruzeiro na última Superliga masculina, o norte-americano Taylor Sander, de 27 anos, está fora da temporada pré-olímpica de clubes. O jogador, que deixou a Raposa para atuar em 2019/2020 no Dínamo Moscou, da Rússia, se submeterá a uma cirurgia delicada no ombro direito e terá que passar por um longo período de recuperação visando os Jogos Olímpicos de Tóquio, no segundo semestre de 2020.

O departamento médico da Federação Americana de Vôlei (USA Volleyball) resolveu optar pelo procedimento cirúrgico, já que o tratamento com fisioterapia não estava dando os resultados esperados. Atual capitão e uma das bases da seleção comandada por John Speraw, Sander vinha sofrendo com a lesão desde a Liga das Nações, primeira competição do ano na qual a equipe terminou com a medalha de prata depois de ser superada na final pela Rússia. Tanto que ele sequer entrou em quadra no torneio Pré-Olímpico de agosto, em que os EUA carimbaram o passaporte rumo ao Japão derrotando Holanda, Bélgica e Coreia do Sul.

E mais:

Chateado, André Heller analisa imbróglio envolvendo CBV e Comissão de Atletas

Ouça o sexto episódio do Voleicast, o podcast de vôlei do Saída de Rede

Pré-Olímpicos masculinos: quem se classificou com tranquilidade e quem está devendo?

Considerado um dos melhores atacantes do mundo, Sander também sofreu com problemas físicos enquanto esteve no italiano Lube Civitanova, clube por onde passou antes de assinar com o Cruzeiro. No Brasil, atuou durante apenas uma temporada e ajudou a equipe celeste a ganhar o tetra na Copa Brasil e o hexacampeonato sul-americano. Na Superliga, a equipe do argentino Marcelo Mendez caiu nas semifinais diante do EMS Taubaté Funvic, de Renan Dal Zotto, que acabou se sagrando campeão pela primeira vez.

O jogador não atuou no torneio Pré-Olímpico que classificou a seleção americana para os Jogos de Tóquio (Foto: Divulgação/FIVB)

Bronze na Rio-2016 e no Mundial de 2018 com a seleção americana, o atleta faz parte de uma geração bastante talentosa que inclui o ponteiro/oposto Matt Anderson, o central Max Holt e o levantador Micah Christenson, entre outros, mas que ainda não conseguiu converter tamanha qualidade em um grande título. Por isso, o atleta certamente buscará estar nas suas melhores condições físicas para a Olimpíada.

Em nota publicada em seu site, o Dínamo Moscou, que ainda contará com o veterano oposto russo Yuri Berezhko e o ponta canadense Stephen Maar no elenco, afirmou que o time segue em preparação para a próxima temporada e elogiou o nível técnico do americano. "O clube lamenta que o contrato não entre em vigor em função da saúde do jogador e deseja que ele se recupere com sucesso após a cirurgia".

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.