Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Corrida olímpica tem novas líderes e ascensão de Alison/Álvaro Filho

Carolina Canossa

04/08/2019 17h04

Álvaro Filho e Alison ficaram entre os quatro melhores pela terceira competição seguida (Foto: Divulgação/FIVB)

As duas pratas e o bronze das duplas brasileiras na etapa cinco estrelas de Viena do Circuito Mundial, encerrada neste domingo (4), tiveram consequências importantes na corrida olímpica que definirá os representantes nacionais na Olimpíada de Tóquio, em 2020. No feminino, por exemplo, Ágatha e Duda ultrapassaram Ana Patrícia e Rebecca e assumiram o primeiro lugar da lista, enquanto, entre os homens, Alison e Álvaro Filho não só se distanciaram de André/George na disputa pelo segundo lugar como ficaram próximos de Evandro e Bruno Schmidt, os atuais líderes.

Terceiras colocadas na etapa austríaca, Ágatha e Duda agora possuem 5.910 pontos, contra 5.750 de Ana Patrícia e Rebecca, que foram apenas nonas colocadas no torneio. Em terceiro lugar, com 4.580 pontos, estão Maria Elisa e Carol Solberg, que ficaram com o vice-campeonato após perderem a decisão para as campeãs mundiais Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes, do Canadá.

"Eu pequei na virada de bola na reta final. A gente tem que pensar muito, sou uma jogadora baixa contra um bloqueio muito alto. Eu não fui inteligente no final do jogo em duas bolas. E nesse nível isso faz muita diferença. Conseguimos quebrar o passe delas em alguns momentos. Elas usaram bem as armas que têm. Eu precisava ser muito precisa, e hoje nosso saque e sistema defensivo não foram muito bem", lamentou Maria Elisa.

Confira mais:

– Voleicast: queda na Liga das Nações liga o sinal de alerta da seleção masculina

– No sufoco, Brasil vence Rep.Dominicana e garante vaga olímpica no vôlei indoor feminino

No masculino, Alison e Álvaro Filho também acabaram derrotados na última partida, contra os noruegueses Mol e Sorum (21-11 e 21-17). O resultado foi suficiente para que a dupla respirasse um pouco na luta para assegurar um lugar em Tóquio, já que agora eles somam 5.200 pontos, 750 a mais que André Stein e George, que vinham sendo os grandes rivais deles até o momento, mas acabaram parando nas oitavas em Viena. O mesmo aconteceu com Evandro e Bruno Schmidt, ainda líderes com 5.570, mas com uma vantagem menor sobre os segundos colocados.

"Fico feliz com essa medalha de prata, e não tem como ser diferente depois de cinco semanas fora de casa. A Noruega foi melhor hoje, mas estamos evoluindo. Essa foi a terceira competição seguida que conseguimos ficar entre os quatro melhores. Estamos progredindo e isso é motivo de muita alegria para nosso time", comemorou Álvaro.

A classificação das duas duplas que defenderão o Brasil na Olimpíada do ano que vem é feita através de uma pontuação dada aos dez melhores resultados dos torneios quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, entre março de 2019 e fevereiro de 2020. Até o momento, foram disputadas 11 etapas no masculino e dez no feminino. O próximo compromisso na agenda das duplas brasileiras é o torneio quatro estrelas de Moscou (Rússia), que acontece entre os dias 13 e 18 de agosto.

CONFIRA A CORRIDA OLÍMPICA BRASILEIRA:

Feminino

1- Ágatha/Duda – 5.910 pontos
2- Ana Patrícia/Rebecca – 5.750 pontos
3- Carol Solberg/Maria Elisa – 4.580 pontos
4- Fernanda Berti/Bárbara Seixas – 3.820 pontos
5- Talita/Taiana – 3.560 pontos

Masculino

1 – Evandro/Bruno Schmdit – 5.570 pontos
2 – Alison/Álvaro Filho – 5.200 pontos
3 – André Stein/George – 4.450 pontos
4 – Pedro Solberg/Vitor Felipe – 2.800 pontos
5- Guto/Saymon – 2.570 pontos

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.