Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Apesar do brilho de Gabi, Brasil perde para a República Dominicana

Janaína Faustino

2022-05-20T19:22:53

22/05/2019 22h53

A ponteira Gabi começou mal, mas se recuperou e marcou 29 pontos no confronto (Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Adversária do Brasil no Pré-Olímpico de agosto que dará uma vaga para os Jogos de Tóquio, em 2020, a República Dominicana, comandada pelo brasileiro Marcos Kwiek, derrotou a seleção brasileira feminina de vôlei nesta quarta-feira (22) por 3 sets a 1 (parciais de 22-25, 20-25, 25-22 e 28-26) na segunda rodada da etapa de abertura da Liga das Nações, em Brasília (DF). Repetindo o que aprontou nesta terça-feira, contra da Rússia, o time caribenho fez história e venceu o Brasil pela primeira vez em competições organizadas pela FIVB.

A seleção brasileira entrou em quadra com a mesma formação do jogo de estreia, com Macris na armação, Amanda e Gabi na entrada, Mara e Bia pelo meio, Paula Borgo na saída de rede e Léia como líbero.

Entretanto, diferentemente do confronto da estreia contra a equipe chinesa, o Brasil não começou bem a partida contra as dominicanas. Sofrendo com o saque agressivo e o bom volume de jogo do adversário, a seleção brasileira teve um desempenho muito ruim no ataque na primeira parcial.

Leia mais:

Por Tóquio-2020, seleção feminina inicia temporada com grupo renovado

Qual é o impacto da saída de Bruna Honório para a temporada da seleção?

Por que a seleção feminina tem acumulado pedidos de dispensa?

Para se ter uma ideia das dificuldades do time de José Roberto Guimarães na virada de bola, a ponteira Gabi, destaque absoluto das brasileiras no jogo anterior, marcou apenas 1 ponto no primeiro set. No total, foram 15 a 9 para as caribenhas no ataque na primeira parcial. O "estrago" só não foi maior porque as dominicanas cederam 8 pontos em falhas à equipe verde e amarela.

Pressionada, a seleção brasileira cometeu vários erros de saque e de ataque, especialmente no segundo set. O técnico Zé Roberto chegou a testar, sem sucesso, a ponteira Julia Bergmann no lugar de Amanda e Lorenne substituindo Paula Borgo. Por outro lado, com a equipe praticamente completa (mas com uma baixa importante da líbero Brenda Castillo), Marcos Kwiek contou com uma ótima performance da oposta Brayelin Martínez, que colocou 18 bolas no chão.

Um pouco mais equilibrado emocional e tecnicamente, o time brasileiro reagiu na terceira parcial, se aproveitando do crescimento de Gabi, que chamou novamente a responsabilidade e fez impressionantes 29 pontos ao total no confronto. Com isso, chegou a abrir 12-5 no set. Entretanto, sem demonstrar a habitual instabilidade diante da seleção brasileira, a República Dominicana mostrou força e, com um sistema defensivo bem ajustado e a potência do seu ataque, quase fechou a partida em sets diretos.

Equipe dominicana, que tradicionalmente "treme" diante do Brasil, mostrou personalidade e derrotou a seleção pela primeira vez em jogos oficiais da FIVB (Foto: Divulgação/FIVB)

Com um saque mais forçado na quarta parcial, o Brasil passou a testar mais a inconstante linha de passe caribenha, que começou a ter mais dificuldades para entregar as bolas nas mãos da levantadora Marte. Além disso, a oposta Martinez, que vinha fazendo a diferença, caiu de produção a partir da reta final do terceiro set. Contudo, a República Dominicana voltou a mostrar volume de jogo, crescendo no bloqueio (foram 13 pontos neste fundamento contra 6 do Brasil) e no ataque, especialmente com a passadora De La Cruz, responsável por 20 acertos, freando a reação brasileira.

Apesar do revés, é fundamental ressaltar que a seleção brasileira está apenas no começo da temporada, atuando com um grupo renovado e sem algumas de suas peças mais importantes, entre elas, Natália, Carol e Tandara, que deverão se juntar ao grupo nas próximas etapas da Liga das Nações. Além disso, é importante que a comissão técnica permaneça investindo nas trocas, testando as novatas, para que a equipe ganhe corpo e consiga formar um padrão de jogo visando a fase final do torneio e, obviamente, o Pré-Olímpico de agosto, a competição mais relevante.

De qualquer modo, vale destacar, a primeira derrota para a República Dominicana, que cruzará o caminho da seleção brasileira na disputa por uma vaga em Tóquio, acende um sinal de alerta e demonstra que o torneio classificatório não deverá ser fácil.

Encerrando esta primeira semana do torneio, a seleção brasileira volta ao ginásio Nilson Nelson para enfrentar a Rússia nesta quinta-feira (23). A equipe europeia conquistou os três primeiros pontos no campeonato ao superar a China nesta quarta-feira por 3 sets a 1 (22-25, 25-16, 16-25 e 23-25).

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.