Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Mesmo frustrado com mais um vice, Rubinho exalta regularidade do Sesi

Carolina Canossa

13/05/2019 06h00

Rubinho quer permanecer, mas ainda não assinou a renovação com o Sesi (Foto: Ana Patrícia e Gaspar Nóbrega/Inovafoto/CBV

Fosse o vôlei brasileiro um grande torneio de pontos corridos, é provável que o Sesi fosse o grande papa-títulos da atualidade graças ao elenco consistente e atuações regulares. O esporte, porém, não funciona assim e o time da Vila Leopoldina fecha a temporada 2018/2019 com apenas um título, a Supercopa.

A chance de uma grande conquista se perdeu na noite deste sábado (11), quando a equipe foi derrotada pela EMS Taubaté Funvic no quinto e último jogo da final da Superliga masculina. Na visão do técnico Rubinho, a força do elenco adversário foi fundamental no resultado.

"A gente também tem um elenco equilibrado e chegamos aqui por isso, mas eles possuem peças mais pesadas: dois levantadores de alto nível, três ponteiros…", comentou o treinador, tirando um exemplo da própria partida derradeira da decisão. "O Facundo Conte fez uma partida espetacular nos dois primeiros sets e o neutralizamos no terceiro, mas no quarto o Douglas Souza fez um ótimo pedacinho de set. O voleibol tem muito a ver com isso: quanto mais peças, mais força de elenco e mais resultados", apontou.

Leia mais: 

– Fundamental em Taubaté, Dal Zotto responde críticos com título da Superliga

Além do vice na Superliga, o Sesi foi segundo colocado no Campeonato Paulista, onde caiu diante do próprio Taubaté. Já na Copa Brasil, a equipe acabou surpreendida pelo Maringá ainda nas quartas de final, enquanto na Libertadores do vôlei a derrota se deu na semi contra o Sesc. Em todos os casos, as derrotas foram em séries extremamente equilibradas e/ou por placares apertados. Na temporada 2017/2018, o Sesi já havia ficado com a prata da Superliga, perdendo a taça para o Sada Cruzeiro.

Ao analisar este histórico, Rubinho admitiu estar frustrado, mas procurou ver o lado positivo da situação.

"É frustrante porque a gente joga só para ganhar. Mas talvez a gente seja o terceiro ou quarto investimento do Brasil e, ainda assim, estamos chegando na final da Superliga. Com o nosso perfil, chegar à decisão é muito importante. Fomos muito regulares, só, numa série dessas, fica mais complexo", analisou.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.