Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Ataque brilha e Minas conquista a Copa Brasil feminina pela primeira vez

Carolina Canossa

03/02/2019 00h13

Domínio: Minas venceu os três confrontos contra o Praia nesta temporada (Foto: Rodrigo Ziebell/CBV)

Na final mineira da Copa Brasil de vôlei feminino, melhor para a equipe de Belo Horizonte. Encarando o Dentil/Praia Clube em Gramado (MG) na noite deste sábado (2), o Itambé/Minas faturou o título da competição pela primeira vez ao vencer as rivais regionais de virada por 3 sets a 1, parciais de 16-25, 25-20, 25-21 e 25-18.

A vitória não só valeu a taça como também significa a manutenção do domínio do time de Stefano Lavarini sobre as representantes de Uberlândia ao longo da atual temporada, já que o Minas havia batido o Praia na decisão do Campeonato Mineiro (3 a 0) e no confronto das equipes no primeiro turno da Superliga (3 a 2). Além disso, no Mundial de clubes, o time azul também foi melhor, chegando ao segundo lugar, duas posições à frente das comandadas de Paulo Coco.

Leia mais:

– Superioridade dos times mineiros marca o primeiro turno da Superliga feminina

– Técnico do Minas, Lavarini aceita convite para treinar a Coreia do Sul

– Sede brasileira do Pré-Olímpico feminino será divulgada até o começo de março

Ao Praia, resta a esperança de executar a revanche na Superliga, torneio onde é o atual campeão e líder da edição em vigor. O time, aliás, amarga o terceiro vice na Copa Brasil, segundo consecutivo, tendo perdido também as decisões de 2016 para o Sesc-RJ e do ano passado para o Osasco-Audax.

A final deste sábado pode ser dividida em dois momentos: o primeiro set e as parciais restantes. Com um ótimo saque, especialmente através das americanas Nicole Fawcett e Carli Lloyd, o Praia fez um excelente início de jogo, colocando a recepção minastenista em dificuldades e impedindo que a levantadora Macris fizesse suas características bolas rápidas. Não fosse por Gabi, única a rodar o sideout com uma eficiência aceitável, o placar de 25-16 seria ainda mais elástico.

Lavarini, porém, foi rápido em arrumar seu equipe na pausa antes do segundo set. Logo no início da parcial, Macris passou a acionar com mais constância Bruna Honório. A oposta correspondeu: fez nove pontos somente neste período e comandou o empate do Minas. Do outro lado, o Praia pareceu sentir a reação e começou a errar ataques nos quais não vinha falhando até então.

A história permaneceu a mesma nas parciais seguintes, com Gabi se apresentando para dividir a responsabilidade com Bruna, enquanto eventualmente Natália também aparecia para fazer alguns pontos. Assustado, o Praia pouco a pouco pareceu abandonar seu plano de jogo: prova disso foram os bloqueios sofridos no quarto set, a maior parte deles por afobação na hora de efetuar as cortadas. Foi então uma questão de tempo para o Minas fechar o jogo e levantar a taça, com direito a homenagem no pódio à jovem central Mayany, que não pôde viajar ao Sul do país devido a uma infecção renal.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter:@saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.