Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Em jogo emocionante, Gabi brilha e Minas vence o líder Dentil Praia Clube

Janaína Faustino

05/01/2019 00h25

Com a vitória sobre o líder, Minas Tênis Clube se tornou a única equipe invicta na Superliga (Foto: Divulgação Minas Tênis Clube)

Um clássico emocionante e bastante aguardado entre as duas equipes ainda invictas na Superliga feminina abriu a temporada 2019. Em partida válida pela décima rodada do primeiro turno, o líder Dentil Praia Clube recebeu, nesta sexta-feira (4), o seu grande adversário estadual e vice-líder Minas Tênis Clube para um confronto que, além de toda a rivalidade, ainda valia a primeira colocação na classificação geral. Para seguir na ponta, o time de Uberlândia precisava de uma vitória por qualquer placar. A equipe de Belo Horizonte, por outro lado, necessitava bater o rival em três sets diretos. E a equipe visitante se saiu melhor na tarefa ao conseguir vencer o Praia Clube por 3 sets a 2, com parciais de 26-24, 17-25, 25-22, 23-25 e 15-13.

Apesar de não ter assumido a liderança da competição – a equipe do técnico Stefano Lavarini se manteve em segundo lugar, chegando aos 22 pontos, dois a menos do que o adversário, que foi a 24 -, a vitória serviu para dar moral ao time no decorrer do torneio, já que as minastenistas agora são as únicas invictas da Superliga.

O atual campeão nacional começou o confronto com a levantadora Lloyd, as centrais Carol e Fran (que entrou no lugar da titular absoluta Fabiana, com uma lesão no joelho direito), as ponteiras Fernanda Garay e Rosamaria, a oposta Fawcett e a líbero Suellen. No entanto, em um lance de fatalidade, a meio-de-rede Fran sofreu uma torção no joelho esquerdo durante o ataque ainda no início do duelo e acabou também sendo substituída pela jovem Gabriela Rocha. Como o rival, o vice-campeão mundial também iniciou o jogo com um desfalque de peso: a ponteira Natália, que sentiu o joelho e foi poupada. O técnico Lavarini, então, escalou Macris na armação, Mayany e Carol Gattaz pelo meio, Lana e Gabi na entrada de rede, Bruna Honório na saída e a líbero Léia.

Como esperado, o primeiro set começou bastante equilibrado com os times se alternando na liderança do placar. Contudo, a partida se perdeu um pouco tecnicamente em função das falhas de ambas as equipes. As visitantes cederam, somente na primeira parcial, 12 pontos em erros ao adversário. Por outro lado, se saíram bem melhor no side out, anotando 14 pontos contra 8 das donas da casa. As comandadas de Paulo Coco, além de terem deixado a desejar nas ações ofensivas, erraram bastante na recepção, dificultando a distribuição da levantadora Lloyd que, sem o passe nas mãos, recorreu às bolas marcadas que favoreceram o bloqueio minastenista. Vale salientar que a linha de passe das vice-campeãs mundiais também se mostrou inconsistente em boa parte do confronto.

Time de Uberlândia foi derrotado em casa, no Ginásio Praia Clube, por 3 sets a 2 (Foto: Divulgação/Praia Clube)

Com um saque mais efetivo, o Praia Clube mostrou mais segurança na virada de bola e comandou o placar em praticamente todo o segundo set. A armadora Lloyd, ainda enfrentando dificuldades com as bolas de meio, optou por concentrar as jogadas nas extremidades, acionando mais a oposta Fawcett e as ponteiras Rosamaria e Fernanda Garay. Mais atento no sistema defensivo, o time salvou várias bolas importantes que geraram contra-ataques bem aproveitados. Para exemplificar, o ponto decisivo da parcial para as donas da casa levantou a torcida: a líbero Suellen fez uma ótima defesa do ataque rival, a levantadora Lloyd recuperou a bola nas placas e Garay jogou a bola para o outro lado. A equipe do Minas, sem esperar que a bola voltasse, desperdiçou o contra-ataque cometendo um erro de combinação que fez com que as mandantes fechassem a parcial.

Com a mesma estratégia de saque forçado, as equipes se revezaram no marcador, equilibrando o terceiro set. No entanto, as falhas dos dois times em momentos decisivos também colaboraram para que nenhuma equipe se sobressaísse. O Minas, entretanto, conseguiu abrir uma margem maior na reta final da parcial (24 a 21), aproveitando os contra-ataques e, ainda, contando com a entrada da central Mara (no lugar de Mayany), que fez bloqueios importantes. A vitória das visitantes no set também teve a "ajuda" das donas da casa, que cometeram erros cruciais de ataque, desperdiçando chances preciosas de virar o jogo.

Vôlei de praia em ginásio? Holandeses mostram que é possível

Provável estreia de Leal e Pré-Olímpicos agitam calendário do vôlei em 2019

Na quarta parcial, as vice-campeãs mundiais chegaram a abrir 5-1 no placar. Mesmo sem o passe nas mãos em diversos momentos, a levantadora Macris novamente se destacou. Conseguindo fazer uma ótima armação, ela distribuiu bem o jogo pelas extremidades – com a oposta Bruna Honório e as atacantes de entrada Gabi e Lana (que desempenhou relativamente bem o seu papel, apesar de um início nervoso ao substituir Natália) – e pelo meio, com a meio-de-rede Mara, que entrou muito bem pontuando no ataque, no saque e no bloqueio, e a sempre eficiente Carol Gattaz, que teve grande atuação. O time praiano, por outro lado, passou a parcial correndo atrás do marcador e desperdiçou contra-ataques fundamentais. No entanto, mostrou força e concentração ao reverter uma diferença de 17 a 12 para o rival, contando principalmente com a atuação de Fernanda Garay, que comandou o time no ataque.

No set decisivo, a recepção voltou a comprometer o side out das duas equipes. No entanto, a ponteira Gabi, que fez uma partida espetacular, se destacou em todos os fundamentos e assumiu a responsabilidade também na virada de bola da última parcial. E foi justamente pressionando a recepção praiana que o Minas conseguiu quebrar o passe, forçar o erro adversário e impor o seu jogo para vencer o duelo. Destaque para a grande atuação de Gabi, a maior pontuadora do jogo, com 23 acertos, e para a central Carol Gattaz, que terminou o confronto com 17.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.