PUBLICIDADE
Topo

Saída de Rede

Com péssima atuação contra a Holanda, Brasil se complica no Mundial

Carolina Canossa

15/09/2018 17h20

Seleção masculina foi completamente dominada pela Holanda a partir do segundo set (Foto: Divulgação/FIVB)

Dois dias depois da importante vitória sobre a França no Campeonato Mundial de vôlei, um balde de água fria: neste sábado (15), a seleção brasileira masculina de vôlei foi surpreendida pela Holanda por 3 sets a 1, parciais de 21-25, 25-20, 25-20 e 25-21.

Com o resultado, o time do técnico Renan Dal Zotto não só perde sua invencibilidade no torneio como também vê ficarem complicadas as chances de passar em primeiro lugar para a segunda fase do Mundial. Passados três jogos, o time soma cinco pontos de nove possíveis, estando atrás de Canadá (9), França (7) e a própria Holanda (6) – avançam justamente os quatro primeiros colocados. Restam ainda duas partidas, contra canadenses, na segunda (17), e contra a China, na terça (18).

Após polêmica com Bolsonaro, seleção masculina proíbe manifestações políticas coletivas

"Jogamos no lixo uma oportunidade muito grande que criamos de passar em primeiro, acho que vai ser muito difícil conseguir isso agora", admitiu o ponteiro Lipe, em entrevista para o "SporTV" após a partida. "Parece que a gente gosta de dificuldades, mas é levantar a cabeça e trabalhar", complementou.

Apesar de ter um rica história no vôlei, com direito a títulos olímpico e europeu, além do vice-mundial nos anos 90, a Holanda há tempos deixou de ser um time de força no cenário internacional masculino. Até a atual edição, por exemplo, a última participação do país em Mundiais havia sido em 2002 – aliás, há 52 anos o Brasil não perdia em jogos da competição para o time laranja, que foi apenas a 14ª colocada no Europeu do ano passado.

Contra o Brasil, uma das armas utilizadas foi o fator surpresa: foram quatro modificações em relação à partida anterior, com Abdel-Aziz, Diefenbach, Koelewijn e Jorna dando lugar a Smit, Van Garderen, Parkinson e Ter Maat.
Julgando inicialmente ser um duelo tranquilo, Renan havia optado por deixar Lipe fora do time titular, uma vez que o jogador ainda não está totalmente recuperado de uma lesão no cotovelo. De fato, no primeiro set, a dupla de ponteiros formada por Douglas Souza e Kadu deu conta do recado, mas ainda assim a Holanda mostrou sinais de que poderia complicar o jogo, como um bom volume de jogo e ótimos saques.

A partir daí, nada mais funcionou para o Brasil: a recepção passou a ter diversas dificuldades, os levantadores se equivocavam na distribuição das jogadas e os atacantes pararam de definir. Para se ter uma ideia, a lista de maiores pontuadores dos atuais campeões olímpicos teve Douglas Souza e Lucão na ponta, com 13 pontos cada, enquanto Wallace, com um desempenho bem abaixo do normal, fez apenas 10.

Destaque contra a França, o bloqueio repetiu o duelo contra o fraco Egito e se mostrou apagado. A Holanda só não conseguiu uma vitória com mais facilidade devido ao excesso de erros: foram 27 pontos cedidos "gratuitamente" para os brasileiros. Renan tentou tudo o que estava ao seu alcance, modificando a dupla de ponteiros com a entrada de Lipe e Lucas Lóh em diferentes momentos do jogo, assim como Maurício Souza no lugar de Isac e Evandro/William nas inversões 5-1. Nada adiantou e agora a equipe verde-amarela terá que correr atrás do prejuízo para não complicar ainda mais o seu caminho no Mundial.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede