PUBLICIDADE
Topo

Saída de Rede

Seleção brasileira dá show de bloqueios e está na semi da Liga das Nações

Carolina Canossa

05/07/2018 17h52

 A seleção atual campeã olímpica mostrou poder de recuperação após o revés para os franceses (Crédito: Divulgação/FIVB)

Por Daniel Rodrigues

O Brasil entrou em quadra na tarde desta quinta-feira (05) com a "corda no pescoço". Não podendo perder para seguir viva na Liga das Nações, a seleção atual campeã olímpica mostrou poder de recuperação após o revés para os franceses e venceu a Sérvia em sets diretos e parciais de 25-16, 28-26 e 25-19. Com o resultado, os brasileiros somaram quatro pontos no Grupo A, classificando-se automaticamente para a semifinal da competição.

A evolução foi notória em vários aspectos, mas o bloqueio foi fator primordial no triunfo perante os sérvios. Com somente sete pontos do fundamento em cinco sets disputados contra a França, os brasileiros tiveram um desempenho taticamente perfeito na tarde de hoje, marcando 14 pontos em bloqueios, além de inúmeras bolas amortecidas. O destaque absoluto foi o central Lucão, responsável por parar os ataques do adversário em 8 oportunidades.

Dois jogadores que começaram no banco na derrota contra os franceses, também tiverem atuações marcantes na vitória desta quinta: Maurício Souza e Douglas. O central marcou pontos em todos os fundamentos, enquanto o jovem ponteiro colocou dez bolas no chão e apresentou-se de forma segura e confiante tanto no ataque, como no fundo de quadra. A missão de substituir Maurício Borges, que sofreu uma distensão no ligamento do joelho direito, em uma partida de "vida ou morte" não era nada fácil, mas o jogador mostrou sua capacidade e correspondeu às expectativas de Renan Dal Zotto.

Mais uma vez, o sistema defensivo brasileiro demonstrou bastante regularidade. Tanto o líbero Thales, como os ponteiros Lucas Lóh e Douglas Souza, tiveram a tranquilidade e competência de controlar a recepção e a defesa do time azul e amarelo, propiciando uma distribuição homogenia, com participação ativa de todos os atacantes.

O grande pontuador do duelo foi o oposto sérvio, Aleksandar Atanasijevic, com 17 bolas no chão. Mas o rival brasileiro da posição, com 16 pontos marcados, merece e deve ser destacado. Wallace, que vem sendo a bola de segurança do Brasil durante todo o torneio, teve outra atuação exemplar. Liderando o time junto com o levantador Bruninho, o jogador virou bolas decisivas e foi essencial no sentido da agressividade do grupo.

Pelo grupo B da fase final, a seleção norte-americana eliminou a Polônia, após a vitória desta quinta, por 3 sets a 0 (28-26, 25-17 e 25-18). O destaque do confronto ficou por conta de Matthew Anderson, com 15 pontos. Desta forma, Estados Unidos e Rússia são os países classificados para as semifinais pelo grupo B. Na outra chave, com os brasileiros já qualificados, franceses e sérvios disputam a última vaga nesta sexta-feira (06).

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede