PUBLICIDADE
Topo

Saída de Rede

Turquia despacha Rússia para avançar à semifinal no Europeu

Sidrônio Henrique

29/09/2017 15h57

As turcas sacaram bem e contaram com a péssima recepção russa para vencer (fotos: CEV)

Fim da linha para a Rússia e festa das donas da casa. No encerramento das quartas de final do Campeonato Europeu 2017, nesta sexta-feira (29), em Baku, no Azerbaijão, as anfitriãs e as turcas avançaram às semifinais. O Azerbaijão não tomou conhecimento da Alemanha e venceu por 3-0 (25-20, 25-18, 25-21). Depois foi a vez da Turquia derrubar o favoritismo russo e, também em sets diretos (27-25, 25-18, 25-20), seguir adiante. No sábado (30), o Azerbaijão enfrenta a Holanda, às 11h (horário de Brasília) e, na sequência, a Sérvia encara a Turquia, às 13h30, ambos com transmissão do canal ESPN Extra – os dois jogos serão reprisados a partir das 19h30 na ESPN+.

Siga @saidaderede no Twitter
Curta o Saída de Rede no Facebook

A Alemanha começou bem abrindo 4-0 e liderou a primeira parcial até 13-11. A partir dali, no entanto, só deu Azerbaijão. Com um time ainda em construção, claramente limitado, a seleção alemã não conseguiu neutralizar o jogo ortodoxo das azeris, numa jornada inspirada da oposta Polina Rahimova e da ponta Natalya Mammadova, que marcaram, respectivamente, 21 e 17 pontos. Somente no primeiro set, Rahimova fez 11 pontos, enquanto Mammadova, que havia feito apenas três na primeira parcial, deslanchou nas demais, infernizando as adversárias também com o seu saque. Na fase de grupos, o Azerbaijão já havia vencido a Alemanha por 3-1.

Russas e turcas entraram em quadra com as primeiras como favoritas. Não apenas pela vitória de 3-1 sobre a Turquia na etapa inicial do torneio, mas por estarem invictas, ainda que não tivessem apresentado nada demais até ali. As turcas, que vinham claudicando na competição, fizeram talvez sua melhor partida na temporada, com destaque para a oposta Meryem Boz, maior pontuadora do jogo, com 23, e também para a levantadora Naz Aydemir.

Polina Rahimova marcou 21 pontos contra as alemãs

Passe desastroso
A seleção turca desestabilizou o passe russo, facilitando o trabalho do seu bloqueio, numa partida eficiente da central Kubra Akman, que além de três pontos diretos amorteceu vários ataques. A recepção russa foi bisonha. Pense aí numa ordem decrescente: há linhas de passe excelentes, boas, razoáveis, ruins, péssimas e a russa. Não há nem como culpar a fraca levantadora Ekaterina Kosianenko. Com aquela recepção, muitas vezes foi difícil até mesmo acionar a oposta Nataliya Goncharova ou a ponteira Tatiana Kosheleva – e Goncharova ainda saiu de quadra com 18 pontos (16 no ataque) e um rendimento ofensivo ligeiramente superior ao de sua colega de posição do time turco.

A Rússia tentava chegar ao seu 20º título europeu (somados aos da antiga União Soviética). A equipe não brilha nos torneios globais desde a conquista do Mundial 2010, quando ainda contava com a oposta Ekaterina Gamova e a ponta Lioubov Sokolova. Já no nível continental, as russas vinham de um bicampeonato (2013 e 2015) e esperavam agora ganhar impulso para este ciclo olímpico.

Das quatro semifinalistas, Sérvia e Holanda tentam chegar ao seu segundo título no Europeu. As holandesas venceram em 1995 e as sérvias, em 2011. Para turcas e azeris seria uma conquista inédita. A Turquia chegou a sua quarta semifinal, tendo sido vice-campeã em 2003 e bronze em 2011. O Azerbaijão está na sua segunda semifinal e quer superar o quarto lugar de 2005.

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.

Blog Saída de Rede