Topo

Saída de Rede

Seleção brasileira oscila e sofre derrota inesperada para Tailândia

João Batista Junior

15/07/2017 07h45

Velocidade tailandesa no ataque superou sistema defensivo do Brasil (foto: FIVB)

Depois da vitória contra a Sérvia, o voleibol da seleção brasileira feminina caiu vertiginosamente e o time foi dominado com facilidade por uma equipe que só colecionava derrotas nesta edição do Grand Prix. Na manhã deste sábado, em Sendai (Japão), o Brasil sofreu um contundente 3 a 0 (25-22, 25-21, 29-27) para a Tailândia e conheceu o segundo revés em cinco jogos na competição.

Neste ano em que a seleção feminina tem feito testes e trilhado o caminho da renovação, oscilações eram previsíveis. No entanto, o jogo diante das tailandesas, logo após uma atuação muito boa contra as vice-campeãs olímpicas, mostrou larga inconsistência do time dirigido pelo técnico José Roberto Guimarães: depois de concederem apenas oito pontos em falhas contra as europeias, as brasileiras deram 20 pontos em erros para as asiáticas.

Siga o @saidaderede no Twitter
Curta a página do Saida de Rede no Facebook

Contra uma equipe de baixa estatura (as titulares tailandesas mais altas, as centrais Pleumjit Thinkaow e Hattaya Bamrungsuk, têm 1,80m), as atacantes brasileiras se depararam com uma defesa bem posicionada e um bloqueio difícil de ser explorado – uma das vantagens de não ser “alto'' no vôlei. Com um passe frequentemente longe da rede, Roberta pouco acionou as centrais, o que diminuiu um bocado o leque de opções do time no ataque.

No decorrer do segundo set, diante da tremenda dificuldade que o Brasil tinha para pôr a bola no chão adversário, Zé Roberto chegou a alterar todas as atacantes das pontas – tirou as ponteiras Natália e Rosamaria e a oposta Tandara, pôs Drussyla, Amanda e Monique –, mas a nova formação ofensiva não mudou o ritmo da partida.

Outro ponto a ser ressaltado é que o sistema defensivo brasileiro também sofreu bastante. Graças à distribuição de bolas rápida e variada da levantadora Nootsara Tomkom, companheira de Natália no Fenerbahçe, suas companheiras encontraram pelo caminho um bloqueio muitas vezes quebrado, o que levou sua equipe a marcar 50 pontos em cortadas, com aproveitamento de 46,3% (percentual bem parecido, por exemplo, com o que o time brasileiro alcançou na sexta contra a Sérvia – 47% no ataque).

O próximo compromisso do Brasil no Grand Prix será à 1h15 do domingo, contra o Japão. O SporTV transmite a partida.

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.