Topo
Saída de Rede

Saída de Rede

Elevador do vôlei tem Maurício Borges subindo e Rússia em baixa

Carolina Canossa

2027-06-20T16:06:00

27/06/2016 06h00

Mauricio Borges aproveitou bem a chance dada por Bernardinho (Fotos: Divulgação/FIVB)

Mauricio Borges aproveitou bem a chance dada por Bernardinho (Fotos: Divulgação/FIVB)

Já está virando tradição no Saída de Rede: no começo de cada semana, analisamos quem está em ascensão e quem deixou os fãs de vôlei com a pulga atrás da orelha nos dias anteriores. Se você perdeu as duas primeiras edições, não se preocupe: é só clicar aqui e aqui. Agora, ao que interessa faltando 39 dias para o início da Olimpíada:

 

SOBE

Maurício Borges

Destaque nas categorias de base, Maurício Borges nunca conseguiu repetir as ótimas atuações da juventude no voleibol adulto. Por isso, sua convocação para a seleção brasileira este ano foi bastante contestada. Mas o jogador resolveu agarrar a chance que Bernardinho lhe deu: boa recepção, alto aproveitamento no ataque e ótimos saques fizeram dele o destaque do Brasil na última rodada da Liga Mundial. Antes um dos favoritos a ser um dos cortados para a Olimpíada do Rio, agora o ponteiro é uma dor de cabeça positiva para Bernardinho, que ainda conta com Lucarelli, Murilo, Lipe e Douglas Souza na posição.

Carga pesada na academia pode explicar instabilidade da seleção feminina

Seleção argentina masculina

Já havíamos alertado para o potencial do time de Julio Velasco no post da partida deles contra o Brasil no Rio de Janeiro. Faltava, porém, as vitórias aparecerem, o que aconteceu nesse fim de semana diante de dois dos favoritos à medalha de ouro no Rio, a França (3 a 2) e a Rússia (3 a 0). Diante da campeã mundial Polônia o resultado foi negativo, mas ressalte-se que o duelo encerrado por 3 a 1 contou com sets longos. É melhor os adversários abrirem o olho quando jogarem contra os hermanos.

Seleção americana feminina

Depois de um início de Grand Prix cambaleante, as americanas jogaram o último fim de semana em alta rotação, mostrando porque são as atuais campeãs do mundo. Depois de obter vitórias incontestáveis sobre Alemanha e Holanda, os Estados Unidos ainda devolveram a vitória sofrida diante da China no começo da disputa com um contundente 3 a 0. Saque agressivo, ataque efetivo e uma Larson inspirada foram os pontos-chave da equipe.

DESCE

Organização

Já está ficando repetitivo, mas os fatos nos obrigam a toda semana cornetar algo na organização do vôlei. O destaque da semana vai para a trapalhada da mesa que acompanhava o duelo entre Polônia e Rússia pela Liga Mundial: por uma falha na contagem, o segundo set foi encerrado com 24-20 no placar. Os responsáveis pelos scouts dos times ainda tentaram alertar sobre o erro, mas a terceira parcial já estava em andamento e o placar foi arbitrariamente alterado para 25-20. Imaginem se algo semelhante acontece em um jogo decisivo da Olimpíada…

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Estaria Alekno escondendo o jogo como fez na Liga Mundial de 2012?

Estaria Alekno escondendo o jogo como fez na Liga Mundial de 2012?

Seleção cubana masculina

Mesmo sem contar com seus principais jogadores, a seleção masculina de Cuba chamou a atenção no começo do ano ao derrotar os donos da casa e ficar com a vaga destinada à Norceca no Pré-Olímpico do Canadá. O problema é que o bom voleibol deles aparentemente ficou esquecido em Edmonton, já que os caribenhos vem fazendo uma campanha decepcionante na segunda divisão da Liga Mundial, com apenas duas vitórias em seis jogos, ambas no tie-break. É pouco para um país com tanta tradição no vôlei

Seleção russa masculina

Embora esteja mesclando titulares e reservas, os atuais campeões olímpicos ainda não mostraram a que vieram nesta Liga Mundial, acumulando apenas duas vitórias em seis jogos – a Polônia tem campanha semelhante, mas conta com a "desculpa" de já estar classificada para a fase final do torneio como país-sede. Desde 2013 sem pódios nas principais competições do vôlei, essa seleção russa gera mais desconfianças do que a de 2012, quando enganou a todos com um 10º lugar na Liga antes de chegar ao ouro em Londres.

Sobre a autora

Carolina Canossa - Jornalista com experiência de dez anos na cobertura de esportes olímpicos, com destaque para o vôlei, incluindo torneios internacionais masculinos e femininos.

Sobre o blog

O Saída de Rede é um blog que apresenta reportagens e análises sobre o que acontece no vôlei, além de lembrar momentos históricos da modalidade. Nosso objetivo é debater o vôlei de maneira séria e qualificada, tendo em vista não só chamar a atenção dos fãs da modalidade, mas também de pessoas que não costumam acompanhar as partidas regularmente.