Blog Saída de Rede

Arquivo : patrocinador

Confirmado: Vôlei Nestlé estará no Mundial de clubes
Comentários Comente

Carolina Canossa

Anúncio oficial foi feito em um restaurante japonês e contou com parte do elenco de Osasco (Foto: João Pires/Fotojump)

Se no fim de semana houve um “meio anúncio”, agora ele é completo: nesta quarta-feira (15), o Vôlei Nestlé confirmou que estará na disputa do Mundial de clubes femininos, programado para entre 8 a 14 de maio no Japão.

Campeão do torneio em 2012, o time brasileiro foi um dos quatro agraciados pelos convites distribuídos pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) – o nome dos demais contemplados ainda não foi divulgado.

“Estou honrado pelo reconhecimento. A nossa história na disputa do Mundial nos credencia a ter esse convite. São quatro participações, com três finais e um terceiro lugar com uma equipe que disputou a competição desfalcada das jogadoras da seleção brasileira. É uma enorme satisfação mais uma vez poder participar de uma competição tão importante como essa com as cores do Vôlei Nestlé e representando a cidade de Osasco”, afirmou o técnico Luizomar de Moura.

Após fim de patrocínio, Bernardinho fala sobre o futuro do Rio em entrevista exclusiva

Na neve? Variação peculiar do vôlei sonha com a Olimpíada de inverno

Para a disputa do Mundial, o clube paulista contará com o aporte financeiro de um novo patrocinador, o Grupo Baumgart, através da Vedacit, cuja marca estará presente nas camisas usadas pela comissão técnica do Vôlei Nestlé, e através também do shopping Center Norte, que vai promover atividades relacionadas ao vôlei.

Presente em todas as participações de Osasco no Mundial, a líbero Camila Brait está empolgada. “Jogar o Mundial é sempre difícil porque lá estão os melhores times do mundo. Sabemos que precisamos seguir crescendo nesta fase final da Superliga pensando em executar um bom papel no Mundial. É muito importante ganhar uma medalha e não importa a cor. Claro que nosso objetivo será o ouro, mas além do título de 2012 já conseguimos duas pratas e um bronze”, afirmou a atleta.

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Siga-nos no Twitter: @saidaderede

Destaque do time nesta temporada, a ponteira Tandara comemorou o desafio inédito na carreira. “Estou muito feliz porque nunca joguei um Mundial. É uma oportunidade única, pois não sei quando terei essa chance novamente. São os melhores times do mundo e o Vôlei Nestlé está entre eles. Será uma experiência singular e estou encarando de uma maneira positiva. O clube faz um trabalho de excelência, sempre mantendo o alto nível, e uma boa sequência na Superliga ajudará na preparação para o Mundial”, afirmou.

Além do Vôlei Nestlé, somente outros dois times brasileiros já foram campeões mundiais: o Sadia (1991) e o Leite Moça (1994). Na edição de 2017, o Brasil também será representado pelo Rexona-Sesc.


Com 30 mil na plateia, Zé Roberto apresenta patrocinador do Barueri
Comentários Comente

Carolina Canossa

Elenco de Barueri para a Superliga B será o mesmo da Taça de Prata (Fotos: Thiago Andrade/Divulgação)

Parceria do Barueri com a Hinode aconteceu durante convenção da empresa (Fotos: Thiago Andrade/Divulgação)

Foram semanas arcando os custos do próprio bolso, mas o técnico José Roberto Guimarães conseguiu colocar em prática o sonho de criar um time de alto nível no voleibol brasileiro. Com o apoio da empresa de cosméticos Hinode, o GRB Barueri conseguiu os recursos financeiros necessários para jogar a segunda divisão nacional no início do ano que vem e, assim, tentar uma vaga na temporada 2017/2018 da Superliga feminina de vôlei.

O anúncio oficial da criação do novo time, que se chamará Hinode/GRB Barueri, aconteceu neste sábado (10), durante a convenção nacional de funcionários e consultores do patrocinador. Por isso, a plateia que acompanhou o evento foi grande: cerca de 30 mil pessoas, que ainda puderam desfrutar de uma palestra sobre trabalho em grupo ministrada por Zé Roberto, único tricampeão olímpico do esporte brasileiro.

Campeão olímpico na Rio 2016 recebe de clube russo dois anos após calote

Por que a Superliga ainda não empolgou na TV aberta?

“Estou muito orgulhoso por esse momento, por estar realizando um sonho antigo que é representar o vôlei da cidade de Barueri, que agora se torna possível por meio da Hinode e do Grêmio Recreativo Barueri”, comentou Zé Roberto, que fez questão de lembrar atletas que se dispuseram a trabalhar de graça na primeira fase do projeto, caso de Érika Coimbra, medalhista de bronze em Sidney 2000. “Algumas jogadoras abraçaram o time antes mesmo de conseguirmos um patrocínio, trabalharam conosco sem receber nada até que apareceu um anjo em nossas vidas, e esse anjo é a Hinode. Temos muito trabalho pela frente, pois esse projeto nos reserva ainda muita coisa para o futuro, tanto para o crescimento do voleibol brasileiro como no desenvolvimento de pessoas”, afirmou.

Érika será a capitã da equipe, que continuará com o mesmo elenco da Taça de Prata

Érika será a capitã da equipe, que continuará com o mesmo elenco da Taça de Prata

Érika, aliás, será a capitã do Barueri. “O que o vôlei mostra é que podemos sonhar sim, todos temos uma história de trabalho, de luta, de ficar longe da família. Criamos cicatrizes em busca do nosso sonho, mas no final cada cicatriz valeu muito a pena”, destacou a jogadora, que entre o fim de outubro e começo de novembro deixou parentes e namorado em Minas Gerais para se dedicar ao projeto, mesmo sem saber se daria certo.

Em seu elenco, Barueri contará com as mesmas atletas que já vestiram a camisa do time durante a Taça de Prata, classificatória para a Superliga B. Isso significa uma oportunidade para nomes importantes que, até então, estavam sem time, como a ponteira Suelle, a levantadora Ana Cristina, a central Fernanda Ísis e a líbero Michele Daldegan. Não há previsão de novas contratações para a disputa da Superliga B – a estreia de Barueri está marcada para o dia 24 de janeiro, em casa, contra o São José dos Pinhais.

Ricardinho sobre seleção de 2006: “Ganhava já no aquecimento”

Curta o Saída de Rede no Facebook!

Oportunidade para a base

A parceria com a Hinode também permitiu a Zé Roberto viabilizar um outro projeto: dar chance a garotas que sonham em se tornar jogadoras de vôlei. Os primeiros testes para identificar novos talentos para a categoria de base, inclusive, já estão marcados: serão nos dias 16 e 17 de dezembro, no Ginásio Poliesportivo José Correa, em Barueri.

“Sabemos da capacidade do José Roberto, um campeão olímpico, e acreditamos que essas jogadoras estarão nos representando de forma impecável. O esporte é uma ferramenta de transformação e uma forma de embelezar o espírito, o corpo e a mente, assim como a nossa empresa. Juntos podemos muito mais”, resumiu Arthur Luloian, vice-presidente administrativo e financeiro da Hinode.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>